Zero Box Lodge: a garagem que passou a "hotel"

Depois do Porto, o novo conceito de "hotel" abriu em Coimbra. O Zero Box Lodge promete uma experiência diferente do habitual, inspirada no conceito nipónico dos hoteis-cápsula ao gosto ocidental.

Em pleno coração de Coimbra, mesmo em frente ao parque ribeirinho da cidade, o Zero Box Lodge é um novo hotel...que não é hotel. A diferença começa logo pelo nome. Não se identifica como um hotel, e daí o nome "Zero", a diferença é a inspiração nos hotéis-cápsula japoneses, mas adaptados ao contexto ocidental.

No alojamento, a experiência é diferente: um quarto sem janelas, sem televisão e sem telefone. Mais há mais diferenças em relação ao que é "normal" num hotel de cidade. No check-in dão as boas-vindas num registo informal com a oferta de uma "Zero Beer" (cerveja artesanal exclusiva do hotel). E há um curioso piano que toca sozinho na sala de refeições - toda a singularidade de um espaço.

Com a intenção de proporcionar uma estadia tranquila aos hóspedes a qualquer hora do dia, o silêncio e a ausência de luz direta nas 44 boxes empilhadas em três níveis caracteriza o ambiente dos quartos.

A decoração é minimalista, tendo apenas uma cama de casal, roupeiro e casa de banho privativa. Para os nómadas digitais, e não só, está disponível o serviço Wi-Fi em toda a área. Já as paredes revestidas em madeira dão o isolamento e tranquilidade de uma sauna, ainda que o quarto seja climatizado.

No meio do sossego, destacam-se as raquetes de badminton penduradas nos cabides do armário, que podem ser alugadas e utilizadas no parque. "Convidamos os nossos clientes a conhecer a cidade e a utilizar as raquetes junto da natureza", conta ao DN, Natália Silva, responsável pelo Zero Box Lodge em Coimbra.

O edifício, que foi anteriormente uma garagem, gasolineira e oficina, foi reabilitado pelo arquiteto Gonçalo Carvalho tendo em conta a história do espaço. O design simples, mas irreverente, expõe elementos característicos industriais de automóveis e bombas de combustível, que se encontram espalhados pela entrada, corredores e restaurante. "A garagem e as cápsulas colocadas em altura são uma influência dos Estados Unidos", revela Natália.

O bar e restaurante, no primeiro andar do projeto, têm o nome Bixos, inspirados nos contos do escritor Miguel Torga e no apelido dos estudantes caloiros segundo a tradição académica de Coimbra. "Como estamos situados em frente ao parque e ao rio Mondego tentamos ligar o "animal" ao ser humano", explica a responsável.

O elefante vermelho

"A figura do gigante elefante vermelho aos ombros de uma mulher ao centro da sala remete também para a conexão entre o ambiente e o homem", conclui Natália Silva. Esta obra criada pelo artista Leonel Moura, é um dos elementos principais do espaço.

Estando aberto há três meses, a reação à diferença do Zero Box Lodge perto da zona universitária da cidade tem sido positiva: "Muitos dizem que Coimbra precisava disto", confessa a responsável. Uma noite neste espaço custa cerca de 55 euros e as reservas podem ser feitas online.

Embora os efeitos da pandemia continuem a ser um obstáculo, o "hotel" planeia animar Coimbra no futuro: "Queremos fazer eventos culturais e proporcionar noites diferentes, utilizando este espaço"

Coimbra é a segunda cidade portuguesa com este conceito. O primeiro Zero Box Lodge em Portugal abriu no Porto em 2018. É lá que está o projeto original do conceito, localizado onde antes era uma antiga camisaria e um banco.

Ainda que também inspirado na história do local, tal como o alojamento de Coimbra, os dois distinguem-se pela sua decoração: o "Zero" no Porto é caracterizado pelas moedas, notas e cofres que ilustram o espaço.

Para breve está prevista a abertura de mais dois Zeros. Em Lisboa e Barreiro com a promessa de que vão continuar a ser locais "fora do comum". I.D


Ficha técnica
Zero Box Lodge Coimbra
Av. Emídio Navarro 45
3000-150 Coimbra
Tlf: 966 290 815

dnot@dn.pt

Mais Notícias

Outras Notícias GMG