Pesca. O lado B do chef Carlos Afonso

Alentejano de Beja, Carlos Afonso, 34 anos, é chef e proprietário do restaurante O Frade, em Lisboa, que no último ano foi distinguido como Bib Gourmand pelo Guia Michelin. Além disso Carlos tem presença assídua em programas da TVI, entre os quais o All Together Now, em que fez parte do júri. Mas não é a televisão que é o seu Lado B. A sua paixão fora da cozinha é mesmo a pesca.

"O meu pai sempre teve o gosto pela pesca na Costa Vicentina e íamos muitas vezes juntos. Acampávamos para ir pescar ou pela costa alentejana ou então em barragens perto de Beja, e fui aprendendo com ele." Conta que pelos 6 anos de idade chegou mesmo a fazer pesca de competição em rios e barragens. Os anos foram passando e a herança foi ensinar-lhe quase tudo sobre a pesca e o mergulho.

A partir dos 13 anos começou mesmo a fazer pesca de alto-mar embarcada, e daí até começar a viajar com o objetivo de pescar foi um ápice. Algo que é ainda hoje muito permanente, sempre que o restaurante lhe permite. Em conversa telefónica explica que há menos de uma semana apanhou um atum com 350 quilos ao largo de Olhão. Um de quatro, todos devolvidos ao mar, garante.

Mas muitas vezes a pesca vem parar ao prato. "Tenho um grupo de amigos e muitas vezes, sobretudo no verão com o mar mais calmo, vamos por essa costa fora, para sul, vamos pescar ou às navalheiras, percebes ou mexilhões que depois cozinhamos para nós."

Das várias "pescas" tem a sua preferida: a pesca embarcada ao fundo. "onde se pesca pargos, por exemplo, é muito técnica e difícil".

Na conversa diz que está de partida para mais uma viagem em que, claro, vai pescar. "Vou a caminho das Maldivas e vou lá passar uns dias, levo equipamento e vou fazer vários tipos de pesca." Depois quando regressar deixa escapar que vai começar a preparar mais um negócio, também em Lisboa, de que não quer ainda falar muito. É esperar para ver o que nos traz a rede do chef.

filipe.gil@dn.pt

Mais Notícias

Outras Notícias GMG