Novo Peugeot 308 aponta ao topo da classe

Totalmente renovado, o Peugeot 308 arrisca num estilo arrojado e agressivo, aliado a um interior altamente tecnológico e com uma gama de motores variada que compreende versões a gasolina, Diesel (ainda), híbridas e, no futuro, também 100% elétrica. Melhor em todos os aspetos do que a geração precedente, o novo 308 chega ao mercado nacional no início de 2022.

Se o estilo pode ditar muito do que é o sucesso comercial de um automóvel, o novo 308 reúne os argumentos necessários para figurar na linha da frente do seu segmento. Afirmando-se como um arrojado exercício de estilo, o novo modelo da Peugeot tem por base a plataforma multienergias EMP2 do grupo Stellantis, a qual permite uma ampla variedade de motorizações, a par de carroçarias de cinco portas e carrinha (Station Wagon).

Visualmente, destaque para a grande grelha dianteira, na qual está incrustado o novo logótipo da Peugeot, com o leão estilizado a esconder a panóplia de sensores de segurança. Os faróis esguios contam com tecnologia LED de série (ou Matriz LED nos níveis superiores de equipamento), não faltando as "presas" do leão para funções de iluminação diurna. Visto de traseira, sobressai a linha horizontal dos farolins, também com tecnologia LED, e o para-choques desportivo em preto para maior contraste. A carrinha diferencia-se do compacto de cinco portas pela supressão da faixa negra entre os farolins, surgindo no seu lugar um pequeno spoiler integrado na tampa da bagageira, a qual tem acionamento elétrico de série.

Independentemente da carroçaria, o novo 308 cresce em comprimento e na distância entre eixos, beneficiando a habitabilidade e a capacidade de carga, que varia com a motorização. No cinco portas, os motores térmicos permitem 412 litros (mais 28 sob o piso de carga), enquanto os híbridos oferecem 361 litros (mais 12 litros escondidos). No 308 Station Wagon, as versões de motor de combustão permitem 608 litros, contra 548 litros das versões híbridas. A Peugeot garante ainda que o espaço para os ocupantes foi melhorado, sobretudo nos lugares posteriores.

Viciado na tecnologia

O habitáculo dá uma impressão de modernidade e de solidez qualitativa, havendo uma atenção ao detalhe digna de modelos premium, sobretudo nas versões de equipamento mais recheado. Mais evoluído, o sistema i-Cockpit recorre a ecrã de 10 polegadas, podendo o condutor selecionar diferentes apresentações e grafismos, como o da navegação. A combinação do ecrã digital com o volante de pequenas dimensões continua a exigir habituação, mas resulta funcional e prática.

Intuitivo é também o sistema de infoentretenimento i-Connect Advanced, assente em ecrã tátil de 10 polegadas, sendo fácil de utilizar com recurso a janelas de "widgets", mesmo que possa também exigir habituação no manuseamento, sobretudo porque a climatização continua a estar "absorvida" no ecrã tátil. A navegação conectada TomTom permite visualizar o mapa na totalidade do ecrã de 10" e as atualizações são feitas 'over the air'. A funcionalidade 'Mirror Screen' (para espelhar o ecrã do smartphone) faz-se sem fios, sendo agora possível ligar dois equipamentos com Bluetooth em simultâneo. Há ainda reconhecimento de voz natural para algumas funcionalidades.

O novo 308 passa a ter, dependendo do nível de equipamento, bancos elétricos de conforto certificado (pela AGR), volante aquecido ou sistema áudio Hi-Fi da Focal.

Tónica na eletrificação

A Peugeot está empenhada em eletrificar a sua gama, mas mantém a "amplitude de escolha", pelo que os motores de combustão mantêm-se. Começando pelos híbridos Plug-in (PHEV), destaque para a nova versão de 180 CV de potência, que se junta à de 225 CV (ambas com 360 Nm de binário). As duas versões híbridas têm praticamente a mesma constituição: motor 1.6 PureTech a gasolina, caixa automática e-EAT8 e motor elétrico de 81 kW. A diferença nas potências combinadas é determinada pelo motor a gasolina - 150 CV na versão Hybrid 180 e-EAT8 e de 180 CV na versão Hybrid 225 e-EAT8. As emissões de CO2 são de 25 g/km no modelo de 180 CV e de 26 g/km no de 225 CV, com autonomias elétricas de 59 e de 60 quilómetros, respetivamente. Em 2023, chega uma versão 100% elétrica.

A bateria de iões de lítio tem 12.4 kWh, estando disponíveis dois carregadores embarcados: um monofásico de 3.7 kW, de série, e outro de 7.4 kW, também monofásico, opcional. Os tempos de carregamento variam em virtude do carregador embarcado e da tomada: numa 'wallbox' de 7.4 kW com o carregador de bordo de 7.4 kW, leva 1h55 para uma carga completa, enquanto numa tomada de 230 V (8 A) com o carregador de bordo de 3.7 kW, leva 7h05.

Nos motores convencionais, a gama é mais contida: a gasolina, o 1.2 PureTech de três cilindros está disponível em variantes de 110 CV (com caixa manual de seis velocidades) e de 130 CV (com caixa manual de seis velocidades ou automática de oito), estando o 1.5 BlueHDi a gasóleo apenas disponível com 130 CV (com caixa manual de seis velocidades ou automática de oito velocidades).

O novo 308 terá duas versões Plug-in no lançamento, mas em 2023 está já assegurada uma versão 100% elétrica.

O compêndio de soluções de segurança foi também reforçado, com funções como o assistente de longo alcance do ângulo morto (75 metros), alerta de tráfego atrás nas manobras de marcha-atrás, nova câmara traseira de alta definição, ajuda ao estacionamento 360º através de quatro câmaras, travagem automática de emergência (com deteção de peões e ciclistas dos 7 aos 140 km/h, consoante a versão) e alerta ativo de transposição involuntária de faixa, entre outros.

Os preços do novo 308 arrancam nos 25.100€ na variante 1.2 PureTech Active Pack, com o Hybrid 180 e-EAT8 a ter um custo de base de 37.450€, igualmente no nível Active Pack.

pjunceiro@globalmediagroup.pt

Mais Notícias

Outras Notícias GMG