Karl Lagerfeld

Mais de mil peças de Karl Lagerfeld a leilão. Até um gato de Joana Vasconcelos

Recheio das oito casas de Lagerfeld, no Mónaco e em França, vai a leilão na Sotheby's.

É do que mais impressiona quando se percebe a variedade de objetos que fazem parte dos mais de mil lotes da coleção de Karl Lagerfeld que a Sotheby"s leva a leilão em dezembro: a grande quantidade de taças usadas pela sua adorada gata Choupette e outras peças do enxoval da felina companhia do designer da Chanel nos seus últimos oito anos de vida e principal beneficiária do seu testamento.

Karl Lagerfeld disse, em 2012, sobre Choupette: "Tem a atitude de uma princesa". Deu-lhe uma vida à altura: tinha guarda-costas, duas empregadas só para ela, contas nas redes sociais geridas profissionalmente (que ainda se mantêm) e chef à disposição. Comia caviar, salmão fumado ou caranguejo. Só viajava em voos privados. Dizia-se "apaixonado" pela gata da Birmânia, cujo nome batizou também a peça de Joana Vasconcelos que faz parte da coleção privada de Karl Lagerfeld e que será vendida agora.

O leilão, conhecido no início do ano, ganhou novo ímpeto por estes dias ao conhecerem-se mais detalhes dos lotes, oriundos das oito casas de Karl Lagerfeld, no Mónaco e em França. São testemunhos do colecionador ávido e eclético que o designer e fotógrafo foi.

Ávido colecionador

Além das taças de Choupette, que a Sotheby"s diz que ainda serão catalogadas e fotografadas, vão a hasta pública 200 pares de luvas de pele sem dedos que Karl Lagerfeld usou nos últimos 20 anos, um surpreendente número de malas de viagem Goyard, casacos Dior, Saint Laurent, Comme des Garçons e Martin Margiela, uma mala Chanel, três Rolls-Royce, mobiliário de Marc Newson (como a cadeira a Zenith que se espera que seja vendida por um valor entre 40 e 60 mil euros), obras de arte do norte-americano Jeff Koons ou um retrato de Takeshi Murakami numerado e datado de 2014. Vai à praça por um valor entre os 80 mil e os 120 mil euros. A obra de Joana Vasconcelos, acredita-se, terá um valor entre 5 e 7 mil euros.

Sem surpresa, perante a diversidade de obras e a personalidade do proprietário, a Sotheby"s acredita que será um êxito. "Tão surpreendente e multifacetado como o designer" e "oferecendo uma antologia do seu gosto pessoal".

O leilão decorre em várias datas e locais. Entre 3 e 5 de dezembro, no Mónaco. A 14 e 15 de dezembro em Paris e na primavera em Colónia, na Alemanha. Duas sessões têm lugar online. A primeira entre 26 de novembro e 6 de dezembro, a segunda entre 6 e 16 de dezembro.

Karl Lagerfeld nasceu em Hamburgo em 1933 e tomou conta da casa Chanel em 1983, transformando-a num porta-aviões da indústria do luxo. Assumiu também os destinos da Fendi e da Chloé. Morreu em Paris, em 2019, na sequência de complicações associadas a um cancro no pâncreas.

Quanto à gata Choupette, segundo um artigo do The New York Times de 2020, está viva e boa saúde, vive com a governanta de Karl Lagerfeld, Françoise Caçote, e tem uma agente que lhe gere a carreira.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG