Exclusivo Joias feitas em laboratório

Lia Gonçalves e Sílvia Araújo são pioneiras na utilização de celulose bacteriana na joalharia. Designer e investigadora juntaram-se e criaram peças únicas, amigas do ambiente, que, resultado da degradação natural, se transformam ao longo do tempo.

As joias de Lia Gonçalves e Sílvia Araújo são feitas em laboratório. Não na totalidade, mas a componente que as distingue das demais: a celulose bacteriana. Esta dupla conseguiu inovar e introduzir pela primeira vez este material na joalharia. Trata-se de uma espécie de película que se desenvolve numa cultura de microorganismos vivos e que é depois aplicada nas peças de prata reciclada.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG