Do ecrã curvo, a pintar o cabelo. Alguns dos melhores gadgets da CES deste ano

A feira de tecnologia norte-americana que tradicionalmente abre o novo ano voltou a não desiludir, apesar de alguns grandes nomes da indústria terem faltado devido à pandemia.

Terminada a feira de tecnologia CES que este ano voltou a estar em dúvida devido à crise provocada pela covid-19, conclui-se que a ausência de gigantes como o Facebook (agora Meta), Apple ou Microsoft -- que optaram por não marcar presença em Las Vegas, nem de forma virtual, como fizeram alguns fabricantes -- não foi suficiente para ofuscar o êxito do evento.

Isto porque, por um lado, outros "grandes" da indústria, como a Samsung, a LG, ou a Sony compareceram no feira, que todos os meses de janeiro lança o ano na área da eletrónica de consumo, aplicada a basicamente todas as áreas -- doméstica, pessoal, empresarial e, inclusive, automóvel. Um bom exemplo disto mesmo foi o anúncio do acordo entre a Amazon e a Stellantis... Dito de outra forma: Fiats, Peugeots, Citroëns, Jeeps, Alfa Romeos passarão a vir equipados com... a Alexa.

Por outro lado, porque muitas vezes a inovação vem de empresas mais pequenas, que aproveitam estes eventos para se mostrarem. Comecemos precisamente por um destes casos...

Fones "Invisíveis"

O conceito não é exatamente novo, mas na CES a startup Noveto mostrou um exemplo a funcionar (aparentemente). As N1 são umas colunas de secretária que -- alegadamente -- conseguem transmitir som pelo ar de forma a que apenas a pessoa sentada à sua frente ouça o que elas tocam.

Como talvez tenha reparado, caro leitor, o parágrafo acima foi escrito com "algum" ceticismo. O efeito desejado é tecnicamente possível mediante um conjunto de circunstâncias, incluindo, mas não apenas, o volume escolhido. É um facto que a tecnologia de DSP (digital sound processing) e de manufatura de altifalantes é atualmente mais do que capaz de fazer sistemas com capacidade de simular o áudio espacialmente em locais específicos (um bom exemplo é o Dolby Atmos, usado muitas vezes no home cinema, que consegue, com apenas uma soundbar, simular um sistema surround completo).

A Noveto afirma que a N1 é capaz de reduzir em 90% o som ouvido por uma terceira pessoa que esteja a apenas um metro do ouvinte. Há fones (abertos) que perturbam mais do que isso... Para saber mais vá a noveto.com

Estes pode comprar. Os novos Garmin

Enquanto espera para ver o que dá a tecnologia aplicada à realidade da Noveto, que tal começar o ano com um novo smartwatch / fitness tracker de altíssima qualidade daquela marca que faz, provavelmente, um dos melhores produtos do género do planeta?

A Garmin foi à CES apresentar o Venu 2 Plus e o Vivomove Sport. O primeiro é um completo smartwatch, com microfone incluído, capaz assim de não apenas funcionar com qualquer assistente digital que esteja ligado ao seu telefone como atender chamadas. Promete nove dias de autonomia de bateria, além do sempre excelente sistema de GPS por que a Garmin é famosa.

Já o Vivomove Sport é um smartwatch de entrada -- cerca de 200 euros -- que não tem GPS incluído (estando dependente da ligação ao telefone). De qualquer forma, tem a maioria das funções deste tipo de aparelhos hoje em dia, incluindo monitorização do nível de oxigénio no sangue. Vale a pena dar uma olhada séria em garmin.com/pt-PT/

Um arco de ecrã

Houve ecrãs e monitores de computadores um pouco para todos os gostos nesta CES, mas a Samsung mostrou um modelo que fica na retina por várias razões. O Odyssey Ark é um monitor 4K de 55 polegadas com um formato de 16:9 e uma curvatura tal que, quando colocado na vertical, na secretária, fica literalmente sobre a cabeça do utilizador.

O fabricante sul-coreano anuncia o produto como algo versátil, que tanto pode ser utilizado por gamers como noutro tipo de multitasks ou multimédia. Seja para utilizar em jeito de cockpit (num bem avançado setup de Microsoft Flight Simulator, por exemplo), seja para trabalhar em multi-janela, este monitor faz, simplesmente, sentido hoje em dia.

Um computador que se dobra

No departamento dos computadores, destaque para o Asus ZenBook 17 Fold OLED, uma espécie de ecrã dobrável que é "por acaso" um laptop, ou vice-versa.

Basicamente, trata-se de um híbrido PC, que se dobra e desdobra entre um laptop de 12,5 polegadas e um tablet de 17 polegadas, com um processador Intel de 12.ª geração no interior. Voltaremos a falar dele este ano, seguramente.

E para o cabelo...

A L'Oreal apresentou a Colorsonic. Um aparelho aparentemente simples que, utilizando cartuchos (reciclados, para os ambientalmente mais conscientes) de coloração, pinta ou faz madeixas no cabelo, com uma simples passagem.

A ideia é fazer deslizar o gadget sobre a melena como se fosse uma escova normal e deixar a tecnologia fazer o trabalho todo. O resultado -- prometem os criadores -- é mais consistente e uniforme do que o conseguido de outra maneira nas soluções domésticas tradicionais.

Mas não vá já a correr tentar encomendar o aparelho. O fabricante francês promete-o só para 2023. E nessa altura já a covid há de ter passado e pode sempre regressar normalmente ao seu cabeleireiro preferido, escusando de fazer a coisa em casa... Ou será que ainda não?

Mais Notícias

Outras Notícias GMG