Com a arte e a gastronomia no menu

Entre Vilamoura e Quarteira e a dois passos de Loulé, o Anantara Vilamoura Resort não descansa à sombra das 5 estrelas. A inovação na oferta é uma aposta nos tempos difíceis vividos pelo setor do turismo.

O local é de sonho, a arquitetura um must do minimalismo sumptuoso, mas a atenção de revistas como a Vogue norte-americana (a que é dirigida por Anna Wintour) e da Forbes não se conquistam apenas com a sedução do espaço. Num setor tão competitivo como o turismo de luxo, o Anantara Vilamoura Resort aposta na constante renovação (e diversificação) da oferta de experiências aos seus hóspedes, mas também à comunidade, como diz ao DN Marta Mota Pinto, diretora do resort. Isto porque pertencendo, desde 2017, à cadeia Minor Hotels (antes era o Tivoli Victoria, inaugurado em 2009), o Anantara não quer ser igual a todos os outros da marca, mas aposta na essência algarvia: "Procuramos sempre oferecer a quem nos visita uma amostra representativa e apelativa da cultura local. Isto tem dois sentidos: por um lado, agrada aos hóspedes, por outro, envolve a comunidade que perde aquela ideia do resort como bolha que lhes é vedada."

As artes plásticas são uma das apostas culturais do Anantara, mas não se pense que aqui se trabalha para o decorativo e para o "bonitinho", como tantas vezes acontece com exposições realizadas em hotéis. Exemplo disso mesmo é Yes to Handmade, que inaugurou a 7 de julho. A artista Carmo Pinheiro de Melo tem 24 anos e há sete que foi para Londres com o objetivo de estudar Artes. Começou pela fotografia documental, no Royal College of Arts, mas em breve sentiu a vontade de trabalhar "de uma forma mais física, sem uma máquina de permeio", diz-nos.

Incentivada pelos tutores do seu mestrado, pôs as mãos na "massa", que é como quem diz nas tintas, nas telas e papéis. Imprimiu manualmente serigrafias, pintou com técnicas diversas, passou de um registo mais narrativo à abstração. O que não significa que tenha deixado de contar histórias ou de passar mensagens que considera relevantes. Como o da igualdade de género ou a urgência de pôr cobro à violência contra as mulheres.

A viver em Londres, Carmo sentiu de perto o choque causado pelo assassinato, às mãos de um polícia, de Sarah Everard, em março deste ano. Pegou nas fotografias das manifestações de repúdio pelo ato e deu-lhes uma moldura em tapete de Arraiolos. Não para ficar bonito: "Cada vez mais me interesso por estas artes seculares, eternamente secundarizadas em relação a outros trabalhos porque eram coisas de mulheres." Neste momento de férias em Portugal, a artista está a fazer uma colcha de mãe, de grandes dimensões, com objetos que as mulheres guardaram durante os meses de gravidez. "Estão a dar-me de tudo, desde bonecos de peluche a desenhos. São mulheres de várias gerações e meios, o que está a ser muito enriquecedor."

Viagem de paladares

Do olhar ao paladar, diga-se ainda que a oferta gastronómica deste verão se reparte por três espaços muito diferentes entre si. Como pop-up, o Passage to India oferece, como o nome sugere, uma viagem aos sabores de uma das cozinhas mais ricas da Ásia - uma viagem tão autêntica que, dizem-nos por aqui, o restaurante é muito procurado por noivos indianos no momento de celebrar o seu "dia de sonho".

Mais informal, mas não menos requintada, é a oferta do Bar Pool Cascades onde, para além de bowls ligeiras para todos os paladares, há ostras da ria Formosa e camarão cozido com limão e flor de sal a pedir a companhia de uma flûte de champanhe. Mas se o que se procura é a gastronomia algarvia há que bater à porta do Emo, onde um jovem chef formado no hotel, João Pires, trata com um twist o robalo, o polvo, o pregado, sem descurar carnes como o porco preto e o leitão ou as opções vegetarianas. Na carta de sobremesas, a laranja do Algarve é soberana, mas, em benefício do conviva, diga-se que a panna cotta e o saint-honoré (folhado estaladiço com um mini choux de caramelo e frutos tropicais) merecem idêntica atenção. Tudo confecionado, como frisa o chef (diz-nos o sotaque, também ele algarvio), com os melhores produtos da região.

O DN ficou alojado a convite do Anantara Resort Hotel

Mais Notícias

Outras Notícias GMG