A nova identidade do Hyundai Tucson

Motores

A nova identidade do Hyundai Tucson

O Hyundai Tucson parte para a sua quarta geração com uma identidade diferente, sofrendo uma transformação radical a todos os níveis. Com um design diferenciado, estará disponível com versões eletrificadas e híbridas, acompanhando assim as tendências do mercado.

Autêntica "pedrada no charco" em termos visuais, o novo Tucson é o primeiro SUV da marca a exprimir a linguagem de design "Sensuous Sportiness", procurando diferenciar-se num mercado cada vez mais preenchido graças a uma carroçaria repleta de arestas e vincos que lhe permitem ostentar um porte atlético.

Mais comprido (4,50 m), mais largo (1,87 m) e mais alto (1,65 m) nas suas dimensões exteriores, o interior dá igualmente um grande passo em frente. Há maior rigor de construção, percetível, por exemplo, nas junções entre o tablier e as zonas superiores das portas, mas também em todos os painéis do habitáculo, que dispõe ainda de mais materiais macios ao toque. A vertente tecnológica é sublinhada pelos dois ecrãs de 10.25", um para a instrumentação em estilo "flutuante", e outro, tátil, para o sistema multimédia (no equipamento de topo), fácil de manusear e bem integrado no tablier. Os comandos da climatização são também táteis com acabamento preto brilhante, o que quer dizer que as dedadas vão ficar visíveis. O espaço a bordo foi reforçado, sobretudo nos lugares traseiros, enquanto a capacidade da bagageira oferece até 616 litros (com os bancos na vertical).

Eletrificação múltipla

Todas as variantes contam com algum tipo de eletrificação, seja ligeira (mild hybrid) ou total (HEV e plug-in). Enquanto a de ligar à tomada apenas chegará no final do primeiro trimestre (com 265 CV e tração integral), a versão híbrida está em destaque no lançamento, combinando o motor 1.6 T-GDI de 180 CV com uma máquina elétrica de 44.2 kW (60 CV) e 265 Nm, alimentada por uma bateria de polímero de iões de lítio de 1.49 kWh. O conjunto conta ainda com caixa automática de seis velocidades e tração dianteira. A potência combinada é de 230 CV para 350 Nm de binário, com consumo médio de 5,6 l/100 km e emissões WLTP de 127 g/km de CO2.

Já a tecnologia mild hybrid 48V é aplicada nos motores 1.6 T-GDI de 150 CV (com caixa manual inteligente de seis velocidades) e 1.6 CRDi de 136 CV (com caixa automática de sete velocidades) para redução de emissões e consumos.


Ao volante do híbrido, fica a ideia de um SUV bastante enérgico e eficiente, primando por um misto de suavidade com pujança.

De série, conta com itens como faróis LED, jantes de 18", pacote de segurança Smart Sense ou o ecrã central de 8" (em vez do de 10.25"). Os preços arrancam nos 31.786€ para o 1.6 T-GDi 48V com caixa manual de seis velocidades, passando pelos 39.100€ do 1.6 CRDi 48V com caixa 7DCT e pelos 38.650€ para o híbrido.

Motor24

pjunceiro@globalmediagroup.pt

Mais Notícias

Outras Notícias GMG