Selfies. Causa de mais de 250 mortes no mundo desde 2011

De acordo com estudo publicado no Journal of Family Medicine and Primary Care, morreram 259 pessoas a tirar selfies entre outubro de 2011 e novembro de 2017

Tirar selfies é algo divertido, mas também pode ser perigoso. Segundo uma investigação levada a cabo pelo All India Institute of Medical Sciences e publicado no Journal of Family Medicine and Primary Care , 259 pessoas morreram em todo o mundo entre outubro de 2011 e novembro de 2017 enquanto tiravam selfies.

A maior parte das mortes ocorreu na Índia (159), seguida de Rússia, Estados Unidos e Paquistão, sendo que a maioria das vítimas eram homens (cerca de 72 por cento) e com idade inferior a 30 anos.

Embora as mulheres geralmente tirem mais selfies do que os homens, o estudo refere que são os homens os que correm mais riscos para captar uma fotografia, como ficar à beira de um abismo.

Ainda assim, a principal causa de mortes na sequência de selfies é o afogamento, que geralmente vitima pessoas que são arrastadas pelas pessoas nas praias ou que caem de um barco.

A segunda maior causa é descrita como "transporte" e refere-se a pessoas mortas, por exemplo, enquanto tiravam uma fotografia em frente a um comboio em movimento.

Para completar o pódio, os incêndios e as quedas a partir de sítios altos. Oito pessoas morreram ainda ao tirar selfies com animais perigosos.

Curiosamente, os Estados Unidos lideram o número de mortes devido a selfies envolvendo armas de fogo, havendo quem acidentalmente dispare contra si mesmo enquanto posa com as armas.

De acordo com o estudo, as selfies são pouco referidas nas certidões de óbito. Ou seja, quando alguém decide posar para uma selfie ao volante de um carro e acaba por morrer, por exemplo, a causa da morte é descrita como acidente de automóvel.

Mais Notícias