Primeiro doente que ficou curado do VIH morreu de cancro

Foi o transplante de medula que fez para curar uma leucemia que permitiu a Timothy Ray Brown ficar livre do vírus que causa a sida, mas o cancro regressou há alguns meses.

Timothy Ray Brown, o norte-americano que ficou conhecido como "o paciente de Berlim" depois de ter sido a primeira pessoa com VIH a ser curada, morreu de cancro, anunciou a Sociedade Internacional de Sida (IAS, na sigla em inglês).

Brown, que tinha 54 anos, tornou-se um símbolo de esperança para dezenas de milhões de pessoas que vivem com o vírus que causa a sida quando foi dado como curado, há mais de uma década.

Há vários meses que lutava contra o regresso de uma leucemia e recebia cuidados na sua casa, em Palm Springs, Califórnia.

"Em nome de todos os membros, a IAS envia as condolências para o parceiro de Timothy, Tim, e a sua família e amigos", indicou o presidente da sociedade, Adeeba Kamarulzaman.

"Devemos ao Timothy e ao seu médico, Gero Hutter, uma enorme gratidão por ter aberto a porta aos cientistas para explorar o conceito de que uma cura para o VIH é possível", acrescentou.

Brown foi diagnosticado com o VIH quando estava a estudar em Berlim, em 1995. Uma década depois, foi diagnosticado com uma leucemia, um cancro que afeta o sangue e a medula óssea.

Para tratar a leucemia, o seu médico na Universidade Livre de Berlim fez um transplante de células estaminais de um doador que tinha uma mutação genética rara que o tornava naturalmente resistente ao VIH, na esperança de poder acabar com ambas as doenças.

Foram precisos dois procedimentos dolorosos e perigosos, mas o tratamento foi um sucesso. Em 2008, foi declarado curado tanto da leucemia como da sida, sendo apelidado de "paciente de Berlim" para preservar o seu anonimato.

Dois anos depois, resolveu, contudo, quebrar o silêncio e acabaria por se tornar uma figura pública, dando entrevistas e palestras sobre o seu caso e criando a sua própria fundação. "Sou a prova viva de que é possível uma cura para a sida", disse em 2012 à AFP. "É incrível estar curado do VIH", acrescentou.

Dez anos depois de Brown ter sido dado como curado, foi revelado que um segundo doente - apelidado o "paciente de Londres" - estava em remissão há 19 meses, após uma operação semelhante. Adam Castillejo está atualmente curado do VIH.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG