NASA: asteroide gigante passa pela terra a uma velocidade de 44 mil km/hora

É o maior objeto dos dez que passam junto à Terra nesta semana de Natal. Mas esteve sempre a milhões de km de distância do nosso planeta.

É maior que o edifício do World Trade Center e passou ao lado da Terra. Um asteroide gigante passou esta quinta-feira pela Terra, de acordo com o Centro de Estudos de Objetos Próximos à Terra (CNEOS) da NASA, mas não era possível que a rocha atingisse o planeta. Na sua trajetória mais próxima, calcula-se que esteve a 7,2 milhões de km do nosso planeta, ou o equivalente a cerca de 19 vezes a distância entre a Terra e a Lua. A passagem do asteroide ocorreu esta quinta-feira, 26 de dezembro por volta das 02.54, mostram os dados do CNEOS.

Com base no brilho, os cientistas determinaram o seu tamanho. Estima-se que o asteroide tenha medidas entre 280 e 620 metros de diâmetro, o que o torna maior que o World Trade Center em Nova Iorque, o edifício mais alto dos Estados Unidos com uma altura de 540 metros.

Os dados também mostram que o asteroide terá passado a uma velocidade da Terra em torno de 44.250 km por hora.

Os cientistas conhecem muito bem a órbita do CH59 - a designação do asteroide - em torno do Sol e as projeções indicavam com segurança que não existia a possibilidade de colidir com a Terra.

No entanto, há uma pequena hipótese de no futuro a gigantesca rocha possa vir a atravessar a órbita da Terra ao longo dos próximos séculos ou milénios. Como resultado, os investigadores vão continuar a monitorizar a forma como a sua órbita evolui, com o objetivo de prever melhor a trajetória.

Qualquer cometa ou asteroide cujo percurso em redor do Sol o leve a 195 milhões de km da estrela e a 48 milhões de km da órbita do nosso planeta é definido como um "objeto próximo à Terra". Este CH59 enquadra-se nessa categoria.

Esta rocha gigante também é definida como "potencialmente perigosa" por duas razões. Por um lado estima-se que mede mais de 280 metros de diâmetro e, por outro, prevê-se que esteja dentro das 0,05 unidades astronómicas (cerca de 4,6 milhões de km) da Terra.

Atualmente, os cientistas conhecem cerca de 25 mil NEOs [Objetos Próximos da Terra], O diretor do CNEOS, Paul Chodas, considera que, provavelmente, existirão muitos mais, já que descobrimos apenas cerca de 35% do total.

Dos 25 mil conhecidos, cerca de 5 mil são considerados potencialmente perigosos, disse Chodas.

O CH59 é um dos 10 NEOs que passam pela Terra nesta semana de Natal, de acordo com a NASA. É de longe o maior, com todos os restantes a medirem menos de 140 metros de diâmetro.

Mais Notícias