Mulher morre no Alasca a tentar imitar o filme "O Lado Selvagem"

A história de Christopher McCandles, o jovem que morreu no Alasca em 1992, tem levado vários caminhantes ao local.

Veramika Maikamava e Piotr Markielau, ambos bielorrussos com 24 anos, tinham-se casado há menos de um mês em Nova Iorque e esta era a sua viagem de lua de mel: queriam explorar o Parque Nacional de Denali, no Alasca, e seguir os passos de Christopher McCandless, o jovem que, em 1992, inspirado pelas obras de Jack London e de Jack Kerouac, se mudou para o Alasca fugindo da vida artificial da sociedade contemporânea e em busca de um contacto direto com a natureza mas que depois de mais de 100 dias no deserto não conseguiu atravessar o rio para regressar a casa e acabou por morrer sozinho.

O casal tinha passado duas noites no Magic Bus, o autocarro abandonado onde o caminhante passou os seus últimos dias, refugiando-se do frio, e onde foi encontrado quatro meses após a sua morte. Entretanto, tiveram que ir à localidade mais próxima comprar mais alimentos. Tentaram atravessar o rio Teklanika mas, devido às chuvas recentes, o rio estava muito cheio e a mulher perdeu o equilíbrio e acabou por ser arrastada pela corrente e morrer afogada. O marido conseguiu resgatá-la da água uns metros mais à frente mas não conseguiu reanimá-la.

Desde que a história deste jovem foi contada, primeiro no livro de Jon Krakauer (1996) e depois no filme de Sean Penn, O Lado Selvagem (Into the Wild, 2007), muitos têm sido os que tentaram refazer o caminho de McCandless pelo Alasca selvagem. Os que conseguem colocam nas redes sociais fotografias ao lado do Magic Bus, como é conhecido o autocarro 142 de Fairbanks, incentivando outros jovens caminharem até este local, quase como uma peregrinação.

No entanto, esta não é a primeira vez que a aventura acaba em tragédia. Em 2010 uma turista suíça, de 29 anos, também morreu afogada naquele rio. Entre 2009 e 2015, pelo menos 15 pessoas tiveram que ser resgatadas pelos serviços de socorro durante a sua viagem até ao autocarro.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG