Conjuntivite pode ser um dos primeiros sinais de covid-19

De acordo com os cientistas, um em cada dez doentes internados pode desenvolver conjuntivite relacionada com o novo coronavírus durante alguns dos estádios da infeção.

A conjuntivite pode ser o primeiro sintoma da infeção pelo novo coronavírus, segundo aponta um estudo realizado por oftalmologistas do Hospital Clínico San Carlos de Madrid, que avaliaram a prevalência e as características clínicas da doença.

O estudo foi elaborado a partir dos sintomas de 301 pacientes internados na clínica, com uma média de idade de 72 anos e é o primeiro do país a descrever a conjuntivite como um dos primeiros sinais da doença num grupo significativo de doentes, afirma a instituição em comunicado citado pelo jornal ABC.

O estudo indica uma prevalência de conjuntivite em 11,6% dos doentes hospitalizados com covid-19.

De acordo com os cientistas, um em cada dez doentes internados pode desenvolver conjuntivite relacionada com o novo coronavírus durante alguns dos estádios da infeção.

Os resultados podem ajudar outros médicos a fazer um diagnóstico precoce da doença, de acordo com os autores do estudo, que explicam que a conjuntivite associada ao covid-19 pode ocorrer em um ou ambos os olhos.

Os sintomas são olhos vermelhos acompanhados de lacrimejar ou leve secreção.

A conjuntivite cura-se espontaneamente em dois ou quatro dias e, até ao momento, não foram identificadas sequelas visuais ou complicações graves associadas.

Os autores do estudo consideram que a atual prevalência de conjuntivite entre os doentes infetados com covid-19 pode estar subestimada, fato que pode ser explicado por serem casos leves ou muito leves, porque os doentes não terem conhecimento que sofrem da doença e também pelo desconhecimento do que poderia significar esta sintomatologia, especialmente no início da pandemia.

Mais Notícias