Anchorage, no Alasca, nunca teve mais de 32 graus. Até agora…

O fogo de artifício, que comemora o 4 de Julho, foi cancelado, para prevenir incêndios. Previsões meteorológicas põem a capital do Alasca a concorrer com Miami, na Flórida. E muito acima de Lisboa, Portugal

Se em Lisboa, este junho foi o mais frio dos últimos 19 anos, em Anchorage a história é a oposta. Desde que foi fundada, como cidade, em 1915, a capital do Alasca nunca teve 32 graus de máxima. Nunca chegou, sequer, a registar 30 graus. Até agora. As previsões para os próximos dias apontam para um recorde absoluto de 90 graus farenheit, 32,2 graus celsius.

"Isto não tem precedentes", disse o autarca de Anchorage, Ethan Berkowitz, numa entrevista ao The New York Times. "Eu brinco com as pessoas dizendo que Anchorage é a cidade mais cool do país - e climaticamente isso é verdade - mas agora estamos com um calor recorde."

O recorde deste ano é evidente. Março já tinha sido o mais quente de sempre, com algumas zonas do estado norte-americano a terem temperaturas 7 graus acima do anterior máximo registado. Em Anchorage, conhecida pelo seu clima sub-ártico, já são 32 dias seguidos de temperaturas acima da média. O estado é o que mais rapidamente está a aquecer nos EUA, ao dobro do ritmo dos outros.

Isso parece ser o resultado de uma combinação inédita de causas: o efeito das alterações climáticas, a escassez de gelo no Mar de Bering e uma onda de calor geral. Por isso o Alasca enfrenta um 4 de Julho diferente de todos os anteriores - cancelou os fogos de artifício para prevenir incêndios, as autoridades da cidade estão se preocupando com a qualidade do ar e os meteorologistas esperam que as temperaturas rivalizem com as de Miami, na Florida.

Uma das mudanças mais dramáticas no estado é o recuo do gelo nos mares de Bering e Chukchi, que este ano derreteu semanas antes do normal em algumas áreas. As temperaturas de superfície nestes mares estão muito acima do normal.

Por isso, além dos recordes, o Alasca é um estado atípico nos EUA. Produtor de petróleo e gás, republicano, mas ambientalmente preocupado. Ao contrário da maioria dos red states, o Alasca tem em curso um plano de combate às alterações climáticas - mesmo que o Presidente Donald Trump diga que não acredita nos relatórios da sua própria administração sobre o assunto.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG