Agência Espacial Europeia quer voltar em 2024 ao oitavo continente - a Lua

No início da semana, a Agência Espacial Europeia vai revelar o plano para que os astronautas regressem em breve à Lua e aposta em ter uma estação espacial tripulada numa órbita regular do satélite da Terra.

"Explorar a Lua de forma correta" é o objetivo que a Agência Espacial Europeia irá anunciar nos próximos dias. Para tal pretende dar início às missões Gateway e fazer regressar astronautas à Lua para investigar a possibilidade de existir gelo no pólo sul lunar e manter constantemente na órbita do nosso satélite uma estação tripulada.

Estas novidades têm um nome: Gateway. É sobre ele que os projetos da agência se têm organizado nos últimos anos e que parecem ir-se concretizar nos próximos tempos. Aliás, 2024 é a data avançada para que seres humanos possam voltar a pisar a Lua.

O projeto, revelado este sábado pelo jornal The Guardian, inclui a organização de tripulações em turnos para que seja possível manter constantemente uma estação espacial na órbita da Lua. Estas missões seriam executadas pela NASA, e as agências espaciais do Japão e do Canadá.

Entre os objetivos do programa Gateway está o de abrir a Lua ao escrutínio científico que se verificou com a Antártida na segunda metade do século XX. "A Lua é como um oitavo continente", disse David Parker, responsável da robótica da Agência Espacial Europeia.

Este responsável adiantou uma comparação sobre o que espera as missões Gateway: "A Lua é como um Museu de Astronomia que ajuda a compreender a história do sistema solar dos últimos quatro mil milhões de anos. Só que as missões Apollo deram-nos apenas acesso à loja do museu, onde comprámos algumas recordações. Agora chega a vez de a explorar de forma correta."

O programa Gateway está em prepar

ação há alguns anos mas só agora é que os vários parceiros estão prontos para assinar os contratos e anunciar este projeto no Congresso Internacional Astronáutico que se realiza na próxima semana. Essa confirmação foi feita por David Parker: "As decisões estão tomadas e agora é avançar".

O objetivo é fazer chegar os primeiros astronautas à Lua em 2024. Para Parker esta é uma data aceitável, mesmo que considere que a exploração lunar só estará a 100% no fim desta década: "É nessa altura que perfazem trinta anos de trabalho com a Estação Espacial Internacional e estou certo de que estaremos em condições de passar os próximos 15 a 20 anos a explorar a Lua." Acrescentou outra esperança: "Então sim, podemos pensar no passo seguinte: ir a Marte."p>

E já há quem se tenha oferecido para a primeira viagem, como é o caso do astronauta inglês Tim Peake, que já passou seis meses na Estação espacial Internacional que orbita a Terra.

Mais Notícias