George R.R. Martin defende cenas de violência sexual

O autor dos livros que inspiram a 'Guerra dos Tronos' voltou a responder às críticas apontadas à forma como a sua obra é adaptada à televisão. Sem violência e sexo, afirmou, a série "seria falsa e desonesta".

"Isto não é a Idade Média da Disneyland. Mas também não é mais obscuro nem mais depravado do que o nosso próprio mundo. A história é escrita com sangue. As violações e a violência sexual são parte de todas as guerras que travámos, deste a antiguidade até aos dias de hoje", sustentou George R.R. Martin, em entrevista ao The New York Times.

Determinado em defender o seu ponto de vista, o escritor continuou: "Certas cenas são destinadas a ser desconfortáveis, perturbadoras, difíceis de ler. Omiti-las de uma narrativa centrada na guerra e no poder seria falso e desonesto, e teria minado um dos temas do livro: que os verdadeiros terrores da história humana derivam de nós mesmos. Somos monstros, e heróis também. Cada um de nós tem dentro de si a capacidade para o bem e para o mal", sublinhou.

Guerra dos Tronos é uma das mais bem sucedidas séries da atualidade. Prova disso é o facto de ter batido o seu próprio recorde de audiências na estreia da quarta temporada, a 6 de abril, atraindo cerca de 6,6 milhões de espectadores só nos Estados Unidos.

Em Portugal, a mesma temporada chega-nos através do canal do cabo SyFy.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG