"A nossa Seleção Nacional é para ser vista na RTP"

A estação pública respondeu ao comunicado conjunto da SIC e TVI, sublinhando ser "detentora dos direitos do próximo Campeonato do Mundo de Futebol 2014" e que "a nossa Seleção Nacional é para ser vista na RTP".

Na sequência do comunicado em que as estações privadas de televisão se manifestam contra o "modelo de leilão" que dizem ter sido imposto pela RTP no que diz respeito ao sublicenciamento dos jogos do Mundial de Futebol 2014 e no qual apontam ainda a exclusão da "possibilidade de exibirem qualquer jogo da Seleção de Portugal, em qualquer das fases da competição", a estação pública responde, também em nota enviada às redações, que "é detentora dos direitos do próximo Campeonato" e que, "por força dessa aquisição, é detentora dos direitos dos jogos em que participa a Seleção Nacional".

"A transmissão dos jogos da seleção nacional de futebol é uma questão que a RTP considera estratégica na sua programação e que envolve o compromisso e a confiança dos portugueses no seu operador de serviço público. A RTP não abdica desse princípio. Tem sido, aliás, essa a sua prática, sendo o Mundial de 2010 o testemunho mais recente. A Nossa Seleção Nacional é para ser vista na RTP", lê-se no comunicado, que salienta que "a RTP já sublicenciou os direitos na modalidade "com outros operadores, em pay-TV e em sinal aberto partilhando, por um lado, os jogos com outros operadores e rentabilizando de forma transparente, por outro, o investimento feito pela RTP na aquisição dos direitos televisivos".

A estação pública diz não aceitar "ingerências na gestão dos seus ativos nem na forma como zela os recursos públicos, vindas dos operadores privados de televisão que se movem exclusivamente por interesses comerciais" e recorda disponibilizou "14 jogos do Mundial à TVI e SIC, dois operadores privados em sinal aberto (transmissão em serviços de programas de acesso não condicionado livre), devendo estes serem adjudicados à proposta mais elevada". "A SIC e a TVI juntaram-se para, em resposta a um processo transparente de concurso, reclamarem uma partilha igualitária pelos três operadores dos direitos que pertencem à RTP. Direitos que foram por esta adquiridos em sede própria e do qual não abdicaremos, porque entendemos que, em especial, a seleção nacional tem de ser vista na televisão pública de Portugal", frisa a estação pública.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG