Branca de Neve inspira ficção na TV

O que tem a personagem de Branca de Neve para oferecer que não se encontre nos mais recentes heróis animados? Que poderes mágicos terá ela para que, nos últimos tempos, marque presença num conjunto de produtos de ficção televisiva feitos em Portugal e além-fronteiras?

Quando no início dos anos 1800 os irmãos Jacob e Wilhelm Grimm compilaram esse conto de fadas oriundo da tradição oral alemã, certamente não calcularam que, em pleno século XXI, o mesmo fosse entendido como uma luta entre a juventude e o envelhecimento, além de falar diretamente da esperança que nunca se deve perder.

De acordo com o crítico de cinema e televisão espanhol Salvador Llopart, é este o segredo da menina que sofre às mãos da madrasta, segredo esse que tem levado a que a sua história - ou os seus ensinamentos - se repitam em várias versões no pequeno ecrã.

Um destes exemplos é Doce Tentação, da autoria de Sandra Santos, guionista da Casa da Criação. A novela em exibição na TVI foi buscar inspiração ao universo da Walt Disney, que em 1937 adaptou Branca de Neve e os Sete Anões ao cinema de animação. "A história vê retratadas a bruxa má, a princesa e o príncipe. Diria que Doce Tentação recriou um pouco o universo Disney", assumiu Mariana Monteiro. "Quase que dá vontade de as pessoas voltarem a acreditar em coisas mais primárias, como viver uma paixão verdadeira, o que se tivermos de transportar para uma novela mais realista já não seria possível", prosseguiu a atriz.

As saias rodadas e os coletes de veludo que a atriz de 23 anos usa para dar vida à heroína romântica da trama parecem saídos desse velhinho conto de fadas. E até o nome da sua personagem - Esperança - faz referência ao sentimento patente nessas histórias repletas de magia. "A fada é uma garantia de que há sempre uma esperança, embora muitas vezes remota. O renascimento da personagem Branca de Neve em TV é o reconhecimento de que a esperança é a última coisa a perder-se", explica Salvador Llopart.

Também Era Uma Vez, em exibição no AXN, foi assumidamente buscar referências a este mundo de fantasia. Esta série com o selo da ABC transporta para o presente o mundo criado pelos irmãos Grimm e celebrizada pela Disney: conta a vida numa pequena vila cujos habitantes são personagens encantadas das histórias clássicas, mas que não se recordam do seu passado. Entre estes encontra-se, como não poderia deixar de ser, Branca de Neve (interpretada por Ginnifer Goodwin).

Já a NBC produziu Grimm, um novo drama policial e sobrenatural, em que as personagens dos contos de fadas dos irmãos Grimm são reais. E aqui, mais uma vez, a enteada da Bruxa Má está presente. Um mundo em que Branca de Neve e as restantes personagens de Jacob e Wilhelm Grimm são suspeitos de crimes, pelo menos até prova em contrário.

"O regresso da Branca de Neve pode ainda entender-se como o reflexo do medo de envelhecer, especialmente por parte das mulheres com mais idade", adianta Salvador Llopart, referindo-se à sua eterna juventude em oposição à Bruxa Má, conhecida por passar os dias a questionar "espelho meu, espelho meu, haverá alguém mais bela do que eu?".

Entre 2003 e 2005, a TVI emitiu a série Ana e os Sete, também inspirada na história dos irmãos Grimm. Alexandra Lencastre era uma espécie de Branca de Neve e Virgílio Castelo o seu príncipe encantado.

Mais Notícias