Grupos de media geriram 4808 milhões de ativos em 2012

Num ano marcado por reestruturações, perda de receitas de publicidade e redução de tiragens, os principais grupos do setor dos media empregaram 9505 mil pessoas, diz estudo da Faculdade de Economia e Gestão da Católica Porto.

Em 2012, os principais grupos empresariais do setor dos media geraram um volume global de negócios no valor de 2418 milhões de euros e, no seu total, geriram ativos que ascendem aos 4808 milhões de euros.

Foram estas as conclusões a que chegou o Centro de Estudos de Gestão e Economia Aplicada (CEGEA) da Faculdade de Economia e Gestão da Universidade Católica Portuguesa do Porto, depois de analisar a evolução (entre 2007 e 2012) dos principais grupos empresariais portugueses que atuam na edição de publicações periódicas (maioritariamente jornais e revistas), disponibilização e operacionalização de serviços de rádio, televisão e outros meios de comunicação social.

Com exceção da Zon Multimédia (a único a registar "um crescimento expressivo em termos de ativos, de volume de negócios ou número de colaboradores"),os grupos analisados registaram, em 2012, um decréscimo face ao volume de negócios, com a Media Capital a registar a maior queda.

Relativamente aos trabalhadores, a estação de televisão pública, RTP, e a Sonaecom, detiveram, no último ano, 44% dos postos de trabalho no setor, seguidas pela Zon Multimédia, Media Capital e Impresa, com 17%, 14% e 13%, respetivamente.

O CEGEA sublinha ainda que a ausência de disponibilização de contas, por parte de alguns grupos de comunicação, foi um dos fatores que limitaram a comparabilidade entre estas empresas.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG