Entradas da exposição vão reverter para projeto social

Ao contrário das edições anteriores, bilhetes da mostra das fotografias premiadas vão ter custo de dois euros, para o público geral. Um valor "simbólico" para apoiar uma instituição, diz o diretor do Museu da Electricidade.

A partir desta quarta-feira, dia 30, a mostra do World Press Photo está patente ao Museu da Electricidade, onde têm sido exibidas, nos últimos sete anos, as imagens premiadas pela organização.

Desta vez, as entradas vão ser cobradas e o valor das receitas vai reverter inteiramente a favor do projeto social da Fundação do Gil, UMAD (Unidades Móveis de Apoio ao Domicílio). "Num momento de crise apelamos às pessoas para contribuírem, mas é óbvio que fazemos isto com sensibilidade social, é uma entrada simbólica, sabendo a situação que se vive no nosso país. Os desempregados, as pessoas mais velhas, não pagam, por exemplo", clarificou o diretor do Museu da Electricidade.

"É nossa função não sermos apenas o parceiro financiador, mas sim o ativador, que procura outras formas de financiar, estar presente e não só dar dinheiro", explicou a diretora para a Inovação Social da Fundação EDP, Margarida Pinto Correia, assegurando que a escolha do projeto nada teve que ver com o seu anterior cargo de diretora executiva da Fundação do Gil.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG