Direção de Informação da Antena 1 demite-se em bloco

Demissão surge na sequência de polémicas com o fim do espaço de Pedro Rosa Mendes na estação, após uma crónica sobre Angola.

Em comunicado distribuído aos jornalistas, a direção de informação refere que pediu ao final da manhã a sua demissão. A saída do diretor de informação João Barreiros e do diretor-adjunto Ricardo Alexandre foi aceite pelo Conselho de Administração.

Segundo revelou uma fonte ao "Jornal de Negócios", a direção de informação do setor da televisão encontra-se reunida.

O pedido de demissão surge depois dos "últimos acontecimentos relativos ao programa 'Este Tempo'" e de "todos os episódios que se seguiram à sua anulação", segundo um comunicado da direção.

O coletivo elogia ainda os jornalistas da Antena 1, Antena 2, Antena 3 e RDP Internacional por terem dado "provas inequívocas da sua independência e isenção, executando com rigor e profissionalismo o seu trabalho".

O anúncio da demissão foi feito depois de um comunicado da redação, no qual a redação condenava ainda a forma "desastrosa e lamentável" com que a direção lidou com o caso da alegada censura ao programa de opinião. Durante a tarde, os jornalistas da rádio, reunidos em plenário, tinham exigido que a direção de informação da estação retirasse, de imediato, "consequências claras das contradições internas e da forma como foi gerido" o caso Rosa Mendes.

O jornalista Pedro Rosa Mendes lançou a suspeita sobre a administração da RTP do exercício da "mais pura censura" por ter decidido acabar o programa na Antena 1, "Este Tempo", que estava no ar há dois anos. O fim do programa teria surgido em reação a uma crónica em que Rosa Mendes lançou fortes críticas ao programa da RTP 1 "Reencontro", emitido no dia 16 de janeiro a partir de Luanda, e que contou com a presença, entre outros, do ministro-adjunto e dos Assuntos Parlamentares, Miguel Relvas, e do chefe da Casa Civil da presidência angolana, Carlos Maria Feijó.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG