Vídeo

Entrevista a Ferraz da Costa

"PRR pode reforçar distorções no mercado e criar elefantes brancos"

Pedro Ferraz da Costa, líder do Fórum para a Competitividade, lamenta a falta de visão de futuro e de ambição para o país. E não vê mudança com este governo, preso à esquerda, e sem uma reorganização da direita. Critica o alarmismo na gestão da pandemia e diz que é essencial rever a matriz de risco e dar menos palco a "especialistas". Imprevisibilidade, burocracia e justiça lenta e em constante mudança são "empecilhos à atividade económica".

Tempos que marcam

Pedro Fernandes: "Provámos, mais uma vez, que o ser humano consegue adaptar-se a qualquer realidade"

O apresentador e radialista descreve o período do confinamento como "extremamente difícil" mas se tivesse que descrever numa palavra a crise pandémica que atravessamos considera escolhia "adaptação". Para Pedro Fernandes a covid-19 mostrou a capacidade do ser humano de se adaptar a todas as realidades, até uma das mais complicadas. No futuro, o apresentador gostaria que "a pegada ecológica de todos nós fosse muito menor", porque o período em todos abrandámos mostrou que "o planeta reagiu rapidamente e sarou imensas feridas".

Tempos que marcam

José Eduardo Martins: "2020 é o ano do cataclismo da vida que eu vou viver"

O advogado defende que "nenhuma estrutura política, pelo menos, no mundo livre" estava preparada para lidar com a crise pandémica que atravessamos. Segundo José Eduardo Martins, vivemos um período de "grande desnorte" mas temos que aprender a lidar e a viver com "uma coisa que está tudo menos para se ir embora". O destacado militante do PSD considera também que "2020 foi o ano em que tudo mudou para pior" e lamenta "não estar mais otimista".

Tempos que marcam

Justa Nobre: "Estamos apreensivos sobre o que poderá vir a ser a nossa vida"

A chef destaca a tristeza com que estamos a viver estes tempos de reflexão sobre a crise pandémica. Para Justa Nobre, os dias de confinamento em que apenas servia refeições em take away tiveram um lado positivo: "voltar a jantar em casa com a família". O lado negativo é que foi também um período "deprimente" em que vivia "ligada às notícias" sobre a covid-19. No futuro, Justa Nobre deseja que o mundo se torne "mais equilibrado" e mais resiliente.