Rosália Amorim

Rosália Amorim

Enfrentar as gigantes, sem medos!

Na Europa, a comissária Margrethe Vestager tem sido o rosto do combate à hegemonia das grandes tecnológicas. Com coragem, determinação e medidas de punição, a comissária da Concorrência tem dado o corpo às balas em defesa dos direitos de autor, liberdade de informação, justiça fiscal e combate a monopólios e duopólios. Já veio, aliás, a Portugal falar disso e mais do que uma vez, numa delas foi oradora no palco da Web Summit, onde explicou, precisamente, porque o paradigma deve mudar.

Rosália Amorim

Otelo, o paradoxal estratego do 25 de Abril 

Há personagens na História dos povos que, sendo marcantes e incontornáveis por atos de coragem em momentos de rutura, suscitam paixões e ódios em simultâneo. Otelo, herói do 25 de Abril de 1974, morre a um dia 25, neste estranho verão de 2021, e o país dividiu-se de novo entre os elogios e as críticas de alguns, as férias e a indiferença de outros e a pandemia de todos.

Rosália Amorim

Trilogia perigosa

Os portugueses aguardaram o esperado resultado do conselho de ministros ontem, de novo com alguma ansiedade. Desta vez nada foi decidido, e também por isso é notícia. Nada a registar quando a novas medidas de confinamento ou desconfinamento. Desta vez, o governo preferiu aguardar por uma nova reunião do Infarmed, marcada para o dia 27 deste mês. Só nessa altura saberemos como será o principal período de férias para muitos, em Agosto. Neste compasso de espera, os concelhos em situação de risco elevado ou muito elevado continuam a subir, passaram de 60 para 90. E a pressão nos internamentos do SNS subiu 19% numa semana e 18% nos cuidados intensivos. A única medida atualizada tem que ver com os autotestes, cuja venda foi aprovada em supermercados, tratando-se de testes rápidos de antigénio para deteção do SARS-CoV-2. O objetivo é reforçar a identificação de casos positivos de covid-19, numa altura em que Portugal se mantém na zona vermelha da (atual) matriz de risco e a situação epidemiológica continua a preocupar o governo e os portugueses, em geral.

Rosália Amorim

Orçamento. Semear diálogo sim, crises políticas não

Os partidos e os deputados que viabilizaram o Orçamento neste ano reuniram-se nesta semana com o governo na Assembleia da República. Um encontro que serviu para fazer o balanço da execução das medidas negociadas no ano passado. PCP, PAN, Verdes e deputadas não inscritas cobraram, e bem, o que ainda falta cumprir. Quanto ao Orçamento para 2022, as negociações só devem arrancar no final deste mês, depois do debate do Estado da Nação marcado para o próximo dia 21.

Rosália Amorim

A gota de água e o preço da verdade

Não há intocáveis e é saudável que assim seja. O empresário Joe Berardo e o advogado André Luiz Gomes estão indiciados por burla qualificada, fraude fiscal qualificada, branqueamento de capitais, falsidade informática, falsificação, abuso de confiança e descaminho ou destruição de objetos colocados sob o poder público. O caso Berardo, que conta com 11 arguidos (cinco pessoas individuais e seis pessoas coletivas), foi tornado público depois de uma operação policial em que foram feitas perto de meia centena de buscas, três das quais a estabelecimentos bancários, e que levou à detenção do empresário e colecionador de arte e do seu advogado de negócios André Luiz Gomes, suspeito pelos mesmos crimes.

Rosália Amorim

As regras que o jogo dita

Controlar a pandemia é inevitável para assegurar o futuro. Ontem o Conselho de Ministros decidiu restringir ainda mais a circulação, sem ditar o confinamento. Não só permanecem as regras de não entrar nem sair da Área Metropolitana de Lisboa ao fim de semana como há indicação de uma espécie de recolher obrigatório entre as 23h00 e as 05h00 da madrugada em 45 concelhos. Não é de mais lembrar que Lisboa tem 54% do total das novas infeções. O jogo do vírus mudou e obriga a definir medidas mais apertadas.

Rosália Amorim

"O mundo pula e avança, como bola colorida"

A Bélgica é o próximo adversário, em Sevilha, no Campeonato Europeu de Futebol. Diante da França, ontem à noite, Fernando Santos fez duas mudanças em relação à equipa nacional derrotada diante da Alemanha na última jornada: William Carvalho e Bruno Fernandes cederam espaço a João Moutinho e Renato Sanches. As alterações deram resultado. Portugal empatou com a França, por 2-2. É caso para dizer que vale a pena mexer em peças-chave, sem tabus, para obter resultados diferentes do passado. No jogo do Europeu, a grande estrela foi também Rui Patrício, uma águia a defender a seleção, por duas vezes, de forma impressionante. Do melhor que se viu nos últimos anos em futebol, num jogo de nervos em que a experiência e o bom senso imperaram.

Rosália Amorim

Quem colocou quem no bolso?

Hoje é o dia! Vamos saber da avaliação que faz o governo à situação pandémica em Lisboa. Recuará a capital no plano de desconfinamento? Só o saberemos mais logo. O primeiro-ministro disse ontem que a cidade terá o mesmo tratamento que os outros concelhos em função da matriz de risco da covid-19. Ao lado da presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen (que veio a Lisboa dar luz verde ao Plano de Recuperação e Resiliência para Portugal), António Costa foi questionado sobre o tema e admitiu um cenário de antecipação em uma semana das medidas restritivas a aplicar a Lisboa pelo facto de a capital estar agora com uma incidência de novas infeções superior a 240 por 100 mil habitantes nos últimos 14 dias. "Todos os concelhos são iguais. Lisboa não será diferente dos outros concelhos e terá exatamente o mesmo tratamento", respondeu António Costa.

Rosália Amorim

Vacinas? Quantas querem e para onde?

Acelerar a vacinação dos mais novos e a testagem é fundamental para reabilitar a economia e o tecido social. O plano de combate à pandemia compreende, desde o início desta semana, um avanço da testagem à covid-19, uma medida quem a meu ver só peca por atraso. Há muito que o desconfinamento entrou na vida dos portugueses, permitindo inclusive assistir a ajuntamentos como os que acontecerem em redor do estádio de Alvalade. Portanto, anunciar a aceleração do rastreamento é uma boa notícia , mas, mais uma vez, acaba ser uma medida tardia e que terá de correr atrás do prejuízo.

Rosália Amorim

Saúde, economia e bola para a frente 

Uma boa parte do país ficou ontem, de novo, inebriada com o futebol e a escolha dos 26 convocados para o Campeonato da Europa. Fernando Santos foi a estrela dos telejornais, quando anunciou os nomes dos atletas e entre os quais se destaca Pedro Gonçalves (Pote). "Pode dar à seleção o que deu ao Sporting", afirmou o selecionador nacional, a respeito deste jovem talentoso, que é a grande surpresa na equipa eleita. "Sermos campeões europeus não nos faz favoritos a vencer o Campeonato da Europa, ainda que sem público, mas seremos candidatos à conquista do título", afirmou Fernando Santos, com a fé que o caracteriza.