Partido Social Democrata

Forças Armadas

Ana Miguel dos Santos: "Não cedemos a pressões. Esta reforma é inevitável"

A coordenadora da bancada do PSD para a Defesa Nacional, Ana Miguel dos Santos, vem assumir o apoio do partido à proposta do governo para reformar a hierarquia das Forças Armadas. Defende uma cadeia de comando "bem definida, vertical e sem redundâncias" para uma resposta rápida. Mas avisa o ministro João Cravinho sobre as más escolhas na liderança das indústrias de Defesa

Pedro Marques Lopes

E o PSD

Na semana passada, escrevi aqui que a questão designada por subsidiodependência não tinha o mesmo conteúdo para o PSD e para o Chega. Continuo a pensar que não tem, mas percebi pela entrevista da passada quarta-feira à TVI que para Rui Rio tem. Os comentários que fez sobre as pessoas que, malandras, não querem trabalhar para ganhar a loucura de 85 euros - sendo certo que uma grande parte delas tem menos de 18 anos - são dignos de um líder do Chega, mas não de um do PSD.