Opinião

Adriano Moreira

A insegurança

Segundo notícias, são avaliados 50 milhões de seres humanos atingidos pela pandemia, e entre novas notícias, provavelmente a de que há 27 concelhos portugueses que têm mais de mil casos por cem mil habitantes. Estas, possivelmente não inteiramente identificadoras da dimensão da crise, agravaram-se quando a OMS divulgou que a Europa se transformou num novo epicentro do vírus, porque na vigorosa Alemanha, na Espanha, na Itália, e agora Portugal, o espaço Schengen sofre uma rude prova, a qual, segundo o Le Monde, poderá ser a recessão. Não é uma notícia que amenize a questão, a qual é mundial e não só europeia, que o teimoso Trump tenha há poucos dias declarado o estado de emergência, que lhe deve contribuição de teimosa conduta.

Ângelo Correia

Janus: as duas faces do poder

1 No fim de semana passado, o ministro da Defesa Nacional, Dr. João Cravinho, fez publicar um estimulante artigo realçando a importância do conceito do "uso dual", o qual, em termos "operacionais", traduz a possibilidade de uma acção levada a cabo por uma estrutura pertencente a um determinado operador produzir não só o objectivo pretendido, no âmbito do sector onde se insere, como também objectivo distinto correspondente a outro sector de actividade.

Margarita Correia

Brasil, Portugal e esta língua que nos (des)une

Foi notícia uma terapeuta da fala (ou fonoaudióloga, termo usado no Brasil) ter visto a sua candidatura ao exercício da função no Serviço Nacional de Saúde ser rejeitada com base no seu deficiente domínio da língua portuguesa, aparentemente pelo facto de ser brasileira e falante de português do Brasil. O caso de cidadãos brasileiros discriminados por razões linguísticas em Portugal é recorrente e este preconceito tenderá, acredito, a intensificar-se com a chegada de mais cidadãos brasileiros com formação superior. Já me referi à questão em texto anterior, a propósito de dissertações e teses apresentadas por alunos brasileiros a universidades portuguesas e ocorre-me a discriminação de que são alvo colegas brasileiros, com competências e currículos inatacáveis, quando se candidatam a ensinar linguística ou língua portuguesa em instituições públicas de ensino superior.

Opinião

Pompeo em Israel e Netanyahu na Arábia Saudita

A visita secreta do Primeiro-Ministro israelita à Arábia Saudita para se encontrar com o Príncipe Herdeiro Mohamed Bin Salman, já foi desmentida e confirmada por entidades suficientes, para se manter a dúvida razoável sobre esta deslocação, mas não parece improvável, dada a importância dos Acordos de Abraão e dado tratar-se da reta final da Administração Trump, a qual tem neste Acordos, o Adquirido que poderá salvar a mesma de um fracasso em todas as frentes.

Daniel Deusdado

E se Rio, Catarina e Ventura fossem pedir o dinheiro​​​​​​​ a Ricardo Salgado?

Vamos brincar ao populismo? Comecemos então por dizer que o (alegadamente) criminoso Ricardo Salgado é o responsável por este país estar de rastos há seis anos. Que tal uma vigília à porta da casa do senhor para o colocar debaixo da ponte ou metê-lo na cadeia à força? E que tal nacionalizar tudo, dele e da família, e dos amigos, e dos amigos dos amigos por onde alguma vez circulou dinheiro, tudo isto sem tribunais nem julgamentos, e pegássemos nessa massa de liquidez e ajudássemos a pagar a dívida do Novo Banco? A arrecadação seria certamente superior a 476 milhões.

Opinião

Como Maradona vingou a Guerra das Malvinas

Não sei se Maradona seguia a série The Crown, que na Netflix relata com alguma liberdade criativa a família real britânica. Mas se o futebolista que morreu nesta quarta-feira tivesse visto agora a quarta temporada, certamente detestaria o modo determinado como Gillian Anderson, a atriz que encarna Margaret Thatcher, ordena o envio de tropas para reconquistar as Falkland aos argentinos. Estamos na primavera de 1982 e neste ponto a série é muito fiel à realidade.