lusofonia

Opinião

Do Mar de Abidjan também se vê a língua portuguesa

Em abril de 1993, a capital económica e administrativa da Costa do Marfim foi palco de uma interminável ronda de conversações para a paz em Angola, que levou a Abidjan delegações do Governo e da UNITA, da troika de observadores, Portugal, Rússia e Estados Unidos, e de dezenas de jornalistas de Portugal e de Angola, para além da estrutura de mediação das Nações Unidas. Durante quase dois meses, a grande metrópole africana de língua oficial francesa foi palco de intensa atividade diplomática em que a língua de Camões, Pepetela ou Mia Couto se sobrepôs ao idioma de Victor Hugo, não tendo faltado até a presença da seleção moçambicana de futebol que, por essa altura, defrontou a congénere marfinense, num jogo de apuramento para o campeonato africano. A festa em bom português contrastou com a copiosa derrota da equipa vinda de Maputo.

Encontro junta 50 jovens de vários países nas Caldas da Rainha

Os lusodescendentes que combatem a discriminação

Um grupo de 50 jovens participa nesta semana no Encontro de Lusodescendentes, nas Caldas da Rainha. A iniciativa da associação Cap Magellan quer criar uma rede, com técnicas de empregabilidade, que possam ser usadas nos diversos países. A isto junta-se um projeto solidário que liga a inclusão de refugiados e o emprego, e a montante, o objetivo de sempre: esbater o preconceito contra os emigrantes portugueses.

Ruy Castro

Aparvalhado diante de Pelé

Pelé fez 78 anos no outro dia. Não houve grandes comemorações - certamente estão esperando pela data redonda, a dos 80, para que lhe rendamos todas as homenagens. Tem sido comovente vê-lo nos últimos anos, de andador ou cadeira de rodas, ainda se recuperando de uma cirurgia no fémur. Faz-nos pensar que o jogador mais completo que já existiu, o inventor de jogadas, o homem dos 1281 golos, o atleta do século, nivelou-se a todos nós ao descer ao seu nível de humanidade. E isso é injusto. Assim como Edson - Edson Arantes do Nascimento, sua persona, você sabe - sempre se referiu a Pelé como Pelé, na terceira pessoa, não está certo que Pelé, finalmente, tenha passado a se ver como Edson.

Ruy Castro

Diga as piores verdades – nada gruda em Lula ou Bolsonaro

Teflon - em Portugal, tefal -, todo mundo conhece. É aquela substância antiaderente que recobre o fundo das panelas e faz com que, ao grelhar um bife ou fritar um ovo, não fiquem resíduos gordurosos grudados no fundo. O tefal ou teflon é uma das maravilhas da cozinha moderna. Nada se agarra a ele - nem lagartixas, cujas patas conseguem aderir a qualquer parede. E, para provar isso, há um filminho na internet mostrando, por coincidência, uma lagartixa tentando em vão escalar os poucos centímetros da lateral de uma frigideira protegida pelo produto.

Ruy Castro

E se Trump tiver de mostrar?

Stormy Daniels, uma atriz porno americana com quem o presidente Donald Trump teria tido um caso em 2006 e a quem, dez anos depois, ele mandou pagar 130 mil dólares para que ela não atrapalhasse sua corrida para a Casa Branca, acaba de publicar um livro de memórias. Este é o problema. As namoradas dos políticos americanos costumam ter tudo, menos amnésia. O livro se intitula Full Disclosure (Revelação Total) e ainda não foi lançado entre nós. Nele, Stormy recorda o que aconteceu entre ela e Trump e ainda descreve em minúcias a anatomia do homem. Segundo ela, Trump tem um pénis de tamanho abaixo da média, exceto pela cabeça - "enorme, como a de um cogumelo".