José Jorge Letria

José Jorge Letria

Jean-Michel Jarre: o teclado universal dos direitos dos autores a nível mundial

Até Junho do próximo ano, o compositor e músico francês Jean-Michel Jarre, filho de Maurice Jarre, será o presidente não executivo da Confederação Internacional de Sociedades de Autores e Compositores (CISAC), com sede em Paris, que congrega 239 sociedades de autores de 121 países e representa e defende cerca de quatro milhões de criadores de todas as disciplinas. Assumiu esta função em Junho de 2013.

Opinião

Autores e artistas não aceitam que o digital os empobreça e fragilize

Muitas dezenas de autores e artistas portugueses tomaram a decisão de enviar uma carta ao primeiro-ministro António Costa para, em defesa dos seus direitos, afirmarem que acreditam no "valor da criação" e para lhe dizerem aquilo que ele, mesmo sabendo-o há muito, não será mau que o recorde nos momentos e nos lugares certos, sobretudo numa Europa marcada pela incerteza, pela crescente e quase sempre chocante falta de solidariedade e ainda pela perigosa tendência para divisões geográficas e ideológicas que não auguram nada de bom.

Opinião

Bonecos de Estremoz também retratam o que somos e valemos

É sempre estimulante e saudável conseguirmos lembrar que existe Portugal para além do futebol e que esse Portugal, por sinal bem mais antigo, não precisa de botas de ouro, de estátuas, de bustos e de uma obsessiva cobertura mediática. A vida e a realidade também são outra coisa. Os tradicionais bonecos de Estremoz, integrados numa tradição com pelo menos três séculos, chegaram a uma ilha da Coreia do Sul, em zona de grande tensão política e militar internacional, e obtiveram o reconhecimento da UNESCO como Património Imaterial da Humanidade, levando o aplauso e a celebração que já consagraram o fado para outro domínio.

Opinião

Lucros aumentam mas não enriquecem autores

Em Novembro de 2004, quando se realizou em Seul, Coreia do Sul, a assembleia geral anual da Confederação Internacional de Sociedades de Autores e Compositores (CISAC) foi revelado um estudo efectuado pela sociedade de autores SACEM, de França, que demonstrava ser acentuadamente crescente o número dos autores em França que não podiam viver exclusivamente da sua actividade autoral, vendo-se forçados a trabalhar como professores, médicos, engenheiros ou arquitectos.

Opinião

Manuel Alegre celebra rei sem trono

Manuel Alegre acaba de publicar o livro Auto de António (ed. Dom Quixote), que recorda e celebra no seu intenso registo poético a figura de D. António Prior do Crato, breve rei de Portugal que morreu no exílio em Paris, cidade onde os seus ossos ficaram sepultados. O seu retrato nunca ampliou a galeria dos reis. Era, como se diz na contracapa do livro, o rei do povo miúdo, dos frades, do baixo clero e dos jovens fidalgos. Nunca aceitou bater-se pelos interesses das grandes casas da nobreza, incluindo a de Bragança, que duraria no poder até à implantação da República.

Opinião

A autoria científica também muda o mundo

Portugal passou a ter um dia de celebração e apoio ao cientista nacional, coincidindo a data com a do nascimento, a 16 de Maio, de José Mariano Gago, grande cientista e ministro que foi, no final da década de sessenta do século XX, um dos mais destacados dirigentes do movimento académico no Instituto Superior Técnico, onde foi colega de António Guterres, que depois o convidou para ser seu ministro. Foi muito o que Mariano Gago fez pelos cientistas portugueses, pelo incentivo dado à investigação e pelo apoio à concretização de projectos que nos dignificam e promovem internacionalmente.