João Loureiro

Desporto

Tese das escutas ilegais não colheu junto de 25 juízes

Um dos eixos centrais da batalha jurídica em que se transformou o "Apito Dourado" são as escutas telefónicas. Ilegais, clamam a maioria das defesas dos arguidos; legais, sublinhou ontem o Tribunal de Gondomar ao referir que durante este longo processo já houve 25 juízes a validarem as escutas. Ou seja, o caminho jurídico para ilibar os arguidos dificilmente passará por estas teses de argumentação, quis dizer o tribunal que ontem condenou (com penas suspensas) Valentim Loureiro, Pinto de Sousa e José Luís Oliveira, entre outros, por crimes de abuso de poder ou de prevaricação.