insuficiência cardíaca

Insuficiência cardíaca

Hospital Fernando Fonseca forma médicos de família para poderem salvar doentes mais cedo

Coração de Portugal. A insuficiência cardíaca não tem de ser tratada só nos serviços de cardiologia. Pelo contrário, quanto mais cedo se identifica a doença, mais fácil se torna salvar vidas. Foi neste sentido que os profissionais do Hospital Fernando Fonseca, na Amadora, decidiram criar um programa de formação para colegas de medicina geral e familiar, para que estes possam identificar mais cedo os sintomas e medicar os doentes. Só assim se poderá reduzir a mortalidade elevada desta doença.

Insuficiência cardíaca

Os Ramiros "não deram a atenção devida aos sinais que o corpo lhes estava a dar"

Coração de Portugal. Não veio na herança genética, mas Ramiro pai e Ramiro filho sofrem os dois de insuficiência cardíaca. Neste caso, não são os laços de sangue que os unem, mas o estilo de vida acelerado com muito tempo para o trabalho, pouco para eles próprios. Durante anos, saltaram horas de sono e fizeram uma alimentação pouco saudável a horas incertas. Agora, aos 87 e aos 63 anos, estão a mudar de vida.

Insuficiência cardíaca

Lucília agarrou-se à vida, deixou a casa dos filhos e voltou à sua

Histórias de quem vive com a doença. Há mais de uma década com problemas cardíacos, Lucília Baltazar teve sucessivos internamentos. No ano passado, a insuficiência cardíaca agravou-se e deixou-a à beira da morte. Os filhos prepararam-se para se despedir, a médica acreditou que os esforços iam ser em vão, mas a D. Lucília, de 87 anos, contrariou-lhes as expectativas. Quem a vê hoje, a fazer agachamentos e a andar na passadeira, não diz pelo que passou.

Ciclo de Conferências

Articular cuidados, formação e dados. O que é urgente fazer pela Insuficiência cardíaca?

É preciso investir na formação de profissionais de saúde especializados na área da cardiologia. É preciso atualizar a informação relativa à doença e criar uma rede articulada entre os diferentes cuidados. É preciso que os documentos de análise da doença em Portugal não fiquem na gaveta. Estas foram algumas das prioridades definidas e apresentadas pelos especialistas que participaram, nesta terça-feira, na primeira sessão do ciclo de conferências online que a Global Media Group, com o apoio da Novartis e da Medtronic, está a realizar até quinta-feira, dia 8, das 18.30 às 20.00, subordinado ao tema Insuficiência Cardíaca - Uma Estratégia para Portugal.

Ciclo de Conferências

"A covid veio mostrar que é fundamental dar atenção à insuficiência cardíaca"

Com transmissão em direto. Em Portugal, estima-se que 400 mil pessoas sofram de insuficiência cardíaca, mas nem sempre a doença é reconhecida como uma síndrome de elevada morbilidade e mortalidade. Para consciencializar a sociedade e os órgãos decisores, especialistas ligados à saúde discutiram o tema e reuniram as conclusões num documento que será divulgado e debatido no ciclo de conferências que o Global Media Group, com o apoio da Novartis e da Medtronic, realiza nos dias 6, 7 e 8, das 18.30 às 20.00, e que poderá ser acompanhado em direto nos sites do DN, JN e TSF.