Coração de Portugal

Insuficiência Cardíaca

Hospital Santa Marta. Na hora de medir corações, estar perto é estar longe

Coração de Portugal. Numa sala do Hospital de Santa Marta, em Lisboa, chega uma chamada de Madagáscar. É hora de ver como está o coração desta doente com insuficiência cardíaca. Ao mesmo tempo, outro doente utiliza, a partir da sua casa, um telemóvel, uma app e um relógio para mostrar ao médico o estado do seu coração em tempo real. Um tempo real que é o tempo da telemonitorização e da teleconsulta.

Insuficiência cardíaca

O coração de Américo tirou-lhe a vida ao piano, mas ele encontrou outro caminho

Coração de Portugal. Américo Gonçalves tocou piano com quem lhe pediu e onde lhe pediram, de Portugal à Alemanha ou ao Canadá. Foi a sua profissão durante 40 anos. Até ao dia em que teve um enfarte e a vida não voltou a ser a mesma. Falta-lhe energia para tocar profissionalmente, mas arranjou outro plano depois de lhe implantarem um CTR. Agora, tem dois cafés com a mulher e dedica-se à família.

Ciclo de Conferências

Insuficiência cardíaca: doentes devem ter mais acesso e serviços mais organização e investimento

Durante três dias, o Global Media Group, com o apoio da Novartis e da Medtronic, discutiu a insuficiência cardíaca em Portugal. O ciclo de conferências transmitido em direto nos sites DN, JN e TSF, subordinado ao tema IC - Uma Estratégia para Portugal teve como ponto de partida a apresentação de um documento de consensos sobre o que ainda há a fazer nesta área, sendo que afeta mais de 400 mil pessoas. Na iniciativa participaram 15 oradores especialistas na doença, em gestão, e governantes. Os alertas vão para a necessidade de melhorar o acesso dos doentes aos cuidados, serviços mais organizados e mais investimento. O presidente da Sociedade de Cardiologia disse mesmo esperar que o documento divulgado "não fique na gaveta".

Ciclo de Conferências

"A covid veio mostrar que é fundamental dar atenção à insuficiência cardíaca"

Com transmissão em direto. Em Portugal, estima-se que 400 mil pessoas sofram de insuficiência cardíaca, mas nem sempre a doença é reconhecida como uma síndrome de elevada morbilidade e mortalidade. Para consciencializar a sociedade e os órgãos decisores, especialistas ligados à saúde discutiram o tema e reuniram as conclusões num documento que será divulgado e debatido no ciclo de conferências que o Global Media Group, com o apoio da Novartis e da Medtronic, realiza nos dias 6, 7 e 8, das 18.30 às 20.00, e que poderá ser acompanhado em direto nos sites do DN, JN e TSF.