Cancro da mama

Maria Manuel Mota, diretora do iMM, diz ao DN que ainda há mais a investigar, sensibilizar e a vencer

Cancro da mama

iMM quer cidadãos a apoiar a ciência. Ana Lázaro já deu o exemplo

"Não é preciso ser-se milionário para apoiar a ciência". A frase é da diretora do Instituto de Medicina Molecular João Lobo Antunes e significa apenas que cada um de nós pode 'financiar' a ciência com cinco, dez ou 20 euros. Ana Lázaro, a mulher que antes de saber que tinha cancro, deixou uma parte dos seus bens ao iMM, já o fez. É um exemplo. E a instituição decidiu criar um laboratório dedicado só ao cancro da mama em parceria com a extinta Associação Laço. O iMM-Laço Hub assinala o mês de outubro, dedicado à doença.

Cancro da mama

"Novos medicamentos podem fazer a diferença"

O presidente da Associação Portuguesa de Investigação em Cancro lembra que a incidência de cancro da mama continua a aumentar, pelo que se espera que os esforços para o diagnosticar precocemente e tratar eficazmente mais cedo conduzam a uma diminuição da mortalidade. A investigação não para e, segundo Luís Costa, está a ser depositada confiança em inibidores de ciclinas e imunoterapia.