1864

Vila de Frades

Vinho da talha: beber como um romano

Mais conhecidos pelas conquistas militares ou pelos ócios exuberantes, os romanos foram também dedicados agricultores. Criaram uma autêntica civilização do vinho e levaram-na a vários pontos do seu império, incluindo a Península Ibérica. Em Vila de Frades, no Centro Interpretativo do Vinho da Talha, prestes a inaugurar, é-nos possível saber ao que sabe e como ainda hoje se produz vinho à maneira dos antigos.

Onésimo Teotónio Almeida

Eleições americanas: uma declaração pessoal de princípios éticos

Os Estados Unidos estão a viver um momento particularmente tenso e difícil da sua história. Dentro de dias teremos uma das mais determinantes eleições em dois séculos e meio de existência como nação independente. Nesta altura da campanha eleitoral, já praticamente todas as pessoas tomaram a sua decisão e cada qual votará segundo a sua consciência (aliás, muitos de nós até já votaram). Por isso, com esta minha crónica não espero convencer ninguém a alterar o seu ponto de vista. E, todavia, sinto-me impelido a vir fazer publicamente algo que nunca antes ousei na minha vida: uma declaração de voto.

1864

Uma nobre, mas não menos diabólica história da tatuagem

Estatuto, honra, clã, salvação, bálsamo contra as enfermidades, mas também demoníaca e vandalismo corporal. O elenco de atributos associados às tatuagens é tão extenso como a sua presença na história. Múmias com milhares de anos deixam-nos o relato antigo de marcas perenes na pele de humanos que habitaram todos os continentes. De símbolo demoníaco na Europa a dádiva dos deuses na Oceânia, às tatuagens não escapou a pele de figuras como Jorge V de Inglaterra ou Nicolau II da Rússia.

Sapiens em novela gráfica

Porque não foi o hipopótamo à Lua? Yuval Harari explica tudo

Depois de 512 páginas que fizeram o mundo descobrir em 2015 uma nova visão da história do homem, o historiador israelita Yuval Noah Harari regressa com um quarto livro (na realidade, serão quatro volumes)... Mas não é um inédito, antes a adaptação radical em formato de novela gráfica daquele que foi o seu maior sucesso: Sapiens - História Breve da Humanidade.

1864

No Goethe-Institut só estão os corajosos"

No mundo há 130 milhões de falantes de alemão. Não espanta portanto o interesse dos portugueses por uma língua muitas vezes apresentada como difícil. Em tempos de pandemia, entre cursos online e aulas presenciais - que começam na próxima semana - o Goethe-Institut prepara-se para o novo ano letivo. O DN falou com a diretora do Departamento de Língua, Beata Weber, com as professoras Eulália Alves e Alcina Viana e com Marisa Fernandes que ali estuda desde 2011.