Um concelho em risco muito elevado, oito em elevado e 47 com zero casos

Quase 90% dos concelhos tem menos de 120 casos de doentes por covid-19, que é um dos critérios para a linha vermelha traçada pelo governo para manter o plano de desconfinamento. Machico é o único concelho em risco muito elevado. Em Lisboa e no Porto a situação está mais controlada

Nenhum concelho do país se encontra em risco extremo neste momento, de acordo com o boletim epidemiológico da Direção-Geral de Saúde (DGS) divulgado esta segunda-feira, que analisa a incidência cumulativa a 14 dias.

Com uma incidência de novos casos de 70 por cada 100 mil habitantes em Portugal e o R(t) a atingir os 0,94, o concelho de Machico (Madeira) é o único a apresentar risco muito elevado de contágio, com 601 casos por 100 mil habitantes

No total há apenas 32 concelhos - 10,3% - que estão acima do patamar dos 120 novos casos por 100 mil habitantes, a linha vermelha definida pelo Governo para manter o plano de desconfinamento (em paralelo com um índice de transmissibilidade inferior a um) - com 89,7% abaixo dessa fasquia.

Na zona laranja, com risco elevado (120 a 239,9 e 240 a 479,9) estão 29 concelhos.

Oito numa situação mais complicada: Ribeira Brava (386), Alcoutim (417), Belmonte (297), Marinha Grande (293), Moura (386), Rio Maior (280), Odemira (336) e Figueiró dos Vinhos (269).

E outros 23 um pouco abaixo, mas igualmente com um grau de risco no laranja:

Armamar - 156

Câmara de Lobos - 172

Castelo de Vide - 171

Cuba- 131

Cinfães- 197

Funchal- 173

Figueira da Foz- 146

Golegã - 225

Gouveia - 170

Lagoa- 127

Lagoa (Açores) - 136

Montijo- 148

Portimão- 186

Póvoa do Varzim - 124

Sobral de Monte Agraço - 169

Soure- 158

Santa Cruz- 212

Viana do Castelo- 147

Ponta Delgada- 168

Ponta do Sol- 151

Penacova- 146

Penela - 167

Peso da Régua - 178

Os maiores concelhos do país, Lisboa e Porto, está com a situação mais controlada. Na capital portuguesa o grau de incidência está nos 89 casos por 100 mil habitantes e na capital do norte nos 91.

No extremo oposto desta análise, há 47 concelhos com zero casos registados: Aguiar da Beira, Alijó, Almodovar, Alter do Chão, Alvito, Angra do Heroísmo, ansião, Avis, Barrancos, Bombarral, Calheta (Açores), Calheta (Madeira), Constância, Corvo, Ferreira do Zêzere, Gavião, Horta, Idanha-a-Nova, Lajes das Flores, Mação, Manteigas, Marvão Mêda, Miranda do Douro, Monchique, Mora, Mourão, Murça, Oleiros, Ourique, Penamacor, Penedono, Porto Moniz, Sabrosa, Sabugal, Santa Cruz da Graciosa, Santa Cruz das Flores, São Vicente, Sousel, Tarouca, Terras do Bouro, Tondela, Velas, Vila de Rei, Vila Nova de Poiares, Vila Velha de Rodão, Vinhais

Incidência Cumulativa a 14 dias de infeção por SARS CoV 2 COVID 19 corresponde ao quociente entre o número de novos casos confirmados nos 14 dias anteriores ao momento de análise e a população residente estimada, por concelho, a 31 de dezembro de 2019 pelo Instituto Nacional de Estatística, IP Habitualmente é expressa em número de casos por 100 000
habitantes.

O boletim epidemiológico da DGS indica que Portugal registou, nas últimas 24 horas, mais seis mortes e 309 casos de covid-19.

O relatório diário desta segunda-feira (29 de março) mostra que há 623 doentes internados, menos 10 do que no dia anterior. É o valor mais baixo desde 24 de setembro, dia em que estavam internadas 588 pessoas.

Já nas unidades de cuidados intensivos estão menos seis pessoas hospitalizadas, num total de 136 doentes, o valor mais baixo desde 13 de outubro, dia em que estavam também internadas nestas unidades 132 pessoas.

O boletim diário da DGS dá também conta que o Rt, índice de transmissibilidade, subiu para 0,94 a nível nacional (mais 0,01 em comparação com a última atualização, na sexta-feira), sendo que em território continental o valor situa-se nos 0,93 (também mais 0,01).

No que se refere à incidência do SARS-CoV-2 nos últimos 14 dias, há uma diminuição para 70 casos de infeção por cada 100 mil habitantes a nível nacional (na sexta-feira, eram 75,7 casos) e 63,4 casos por 100 mil habitantes no continente, sendo que na sexta-feira este indicador situava-se nos 66,8 casos por 100 000 habitantes.

Corrigido às 16h20 com integração de mais dois concelhos com risco elevado

Mais Notícias

Outras Notícias GMG