Suspeito de homicídio tinha tatuagem com data da morte da vítima

Polícia espanhola deteve homem procurado pelas autoridades alemãs. Fugiu com o filho e terá assassinado a companheira. No braço, tinha uma tatuagem com o nome dela e a data da morte

A polícia espanhola deteve na passada sexta-feira, em Lloret del Mar, um homem de nacionalidade alemã que era procurado desde o final do mês de outubro por ter, alegadamente, decapitado a companheira, fugindo depois com o filho de ambos, de 18 meses.

A história tem contornos macabros: o cadáver da companheira do suspeito foi encontrado no final de outubro, na cidade de Freyung, Alemanha. Tinha cortes letais no pescoço e os especialistas não conseguiram, numa autópsia preliminar, determinar o dia exato da morte.

Depois de, alegadamente, ter matado a namorada, o homem fugiu com o filho e, para iludir aqueles que os procuravam, levou o telemóvel da mãe da criança e continuar a alimentar o perfil dela nas redes sociais, chegando inclusivamente a partilhar uma foto dele e do filho junto à Torre Eiffel, em Paris.

De acordo com a imprensa espanhola, as autoridades alemãs suspeitaram de que o indivíduo tivesse fugido para Espanha, eventualmente para chegar ao norte de África, tendo por isso alertado a polícia local, que acabou por identificar o suspeito depois de o homem fazer vários levantamentos no multibanco.

Quando foi detido tinha consigo o filho, de perfeita saúde, e as autoridades detetaram que tinha feito uma tatuagem recente no antebraço. Tratava-se do nome da companheira, Lisa, com a data de nascimento dela e uma outra data, assinalada como a data da morte, no dia 27 de outubro de 2016. Em espanhol, uma legenda: "Obrigada por tudo".

Lisa tinha apenas 20 anos e o seu corpo foi encontrado pela mãe. O suspeito aguarda agora extradição para a Alemanha, tendo a criança ficado à guarda dos serviços de proteção de menores na Catalunha.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG