Norte já tem mais novos infetados do que Lisboa e Vale do Tejo

Foram registados mais 685 casos de pessoas que recuperaram da doença provocada pelo novo coronavírus. O nível de transmissibilidade Rt, a nível nacional e só no continente, é de 1,02.

Portugal confirmou, nas últimas 24 horas, 601 novos casos de covid-19, segundo o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). Foram também reportados mais seis mortes, indica o relatório da autoridade de saúde deste sábado.

Há agora 466 pessoas hospitalizadas com a doença, menos 20 que ontem, das quais 119 estão em unidades de cuidados intensivos (menos nove do que ontem).

As mortes ocorreram em Lisboa e Vale do Tejo (3), na região Centro (1) e na região Norte (2). No Alentejo, Algarve e nas ilhas ninguém morreu.

Quanto aos novos infetados, a região mais atingida é a do Norte (216), seguida de Lisboa e Vale do Tejo (153), região Centro (64) e no Algarve (59). É a primeira vez neste mês que há mais novos infetados no Norte do que em Lisboa e Vale do Tejo.

Desde o início da pandemia, já morreram em Portugal 16 910 pessoas vítimas de covid-19. O número de infetados é de 826 928. Atualmente, estão registados 25 810 casos ativos (menos 90 do que ontem). O número de infetados sob vigilância aumentou de ontem para hoje (mais 535), totalizando 17 407.

72 mil testes realizados na quinta-feira

A ministra da Saúde afirmou esta sexta-feira que a testagem à covid-19 está em "valores semelhantes" aos de janeiro, no pico da terceira vaga da pandemia, tendo-se realizado só na quinta-feira mais de 72 mil testes.

"Nós conseguimos ter ontem [quinta-feira] o 11º dia com mais testes desde o início da pandemia [em março de 2020]", disse Marta Temido aos jornalistas, à margem de um processo de testagem de trabalhadores agrícolas, na Quinta do Carvalhal, em Odemira, onde estiveram também presentes a ministra da Agricultura, Maria do Céu Antunes, e o Secretário de Estado Adjunto e da Defesa Nacional, Jorge Seguro Sanches.

Marta Temido frisou que conseguiram "num só dia" ultrapassar os 77 mil testes, recordando que o maior número de testes foi realizado no dia 22 de janeiro, quando Portugal estava "no pico da terceira vaga".

Nesse dia, lembrou, "realizámos 77 mil testes e agora estamos a conseguir fazer números muito semelhantes".

"Desde o início desta semana que esses números vêm subindo, conseguindo de facto seguir a outra medida que é essencial [para controlar a disseminação do novo coronavírus] que é rastrear e isolar precocemente", sublinhou Marta Temido.

A ministra sublinhou que o aumento da testagem no país é um dos esforços que está a ser feito para controlar a pandemia, além da vacinação.

Alandroal, o concelho com maior incidência

É o concelho do Alandroal, no distrito de Évora, que suscita maior preocupação, uma vez que regista uma maior incidência do vírus a 14 dias. No período de 24 de março a 6 de abril, o município apresenta uma incidência de 581 casos por 100 mil habitantes, de acordo com os dados do boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS) revelados sexta-feira.

É um dos dois concelhos em risco muito elevado, registando um aumento significativo de novos casos de infeção pelo novo coronavírus.

Na atualização anterior, a 5 de abril, este município do Alentejo apresentava uma incidência de 200 casos por 100 mil habitantes a 14 dias.

No relatório da DGS desta sexta-feira, Nordeste, na ilha açoriana de São Miguel, é o segundo concelho em risco muito elevado, ao apresentar 576 casos por 100 mil habitantes.

Em risco elevado, com uma incidência entre 240 e 479,9 casos por 100 mil habitantes, estão sete concelhos, mais um do que na última atualização. São eles: Barrancos, Odemira, Moura, Machico, Portimão, Vila Franca do Campo, Rio Maior.

Deixam de pertencer a este nível de risco, os concelhos de Carregal do Sal e Ribeira de Pena e entram Barrancos, Vila Franca do Campo, e Machico, que na última atualização era o concelho com mais casos por 100 mil habitantes.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG