Estado de emergência. Janeiro e fevereiro com mais multas do que em todo o ano de 2020

O ministro Eduardo Cabrita esteve no parlamento a dar explicações. E revelou também que 2020 registou os níveis mais baixos em Portugal desde que há registo, tendo apenas subido os crimes informáticos.

Mais de 13 mil contraordenações foram levantadas pelas polícias em janeiro e fevereiro no âmbito do estado de emergência, anunciou esta quarta-feira o ministro da Administração Interna, avançando que os autos instaurados nesse período foram superiores aos registados em 2020.

Na comissão parlamentar de Assuntos Constitucionais, Direitos, Liberdades e Garantias, onde está a ser ouvido, Eduardo Cabrita precisou que, em janeiro e fevereiro, foram aplicadas 13.300 contraordenações, enquanto em todo o ano de 2000 foram registadas 5000.

"O número de autos instaurados entre 15 de janeiro e 15 de fevereiro foi superior a todo ano de 2020", frisou.

O ministro disse também que se registou um "incremento significativo" de detenções e encerramentos de estabelecimentos no âmbito do estado de emergência decretado para combater a pandemia de covid-19.

O ministro anunciou também no parlamento que a criminalidade registou em 2020 os níveis mais baixos em Portugal desde que há registo, tendo apenas subido os crimes informáticos.

Em 2020 registou-se "uma redução de cerca de 12% na criminalidade geral e uma redução em 14% na criminalidade violenta e grave", disse Eduardo Cabrita aos deputados da comissão parlamentar de Assuntos Constitucionais, Direitos, Liberdades e Garantias, frisando que estes números são os mais baixos desde que existem os relatórios Anuais de segurança interna.

O governante sublinhou que a única exceção são os crimes informáticos, como as burlas, que sofreram no ano passado um "crescimento significativo".

Eduardo Cabrita deu também conta de que o crime de violência doméstica diminuiu seis por cento em 2020 em relação a 2019,tendo registado "uma significativa redução" durante o confinamento devido à pandemia.

No parlamento, o ministro da Administração Interna destacou também a diminuição dos números da sinistralidade rodoviária em 2020, ano em que os acidentes com vítimas reduziram 26% e o número de mortos diminuiu 22% face ao ano anterior.

Janeiro com pico de casos de covid-19 na PSP e bombeiros

O ministro da Administração Interna disse esta quarta-feira que se registaram em janeiro picos de casos de covid-19 nas forças de segurança e nos bombeiros, tendo atingido 10% do efetivo da PSP e mais de 500 bombeiros.

"Tivemos picos em janeiro de infeções e de isolamento profilático nas forças de segurança, que chegaram a atingir no caso da PSP cerca de 10% do efetivo", disse Eduardo Cabrita aos deputados da comissão parlamentar de Assuntos Constitucionais, Direitos, Liberdades e Garantias, referindo que na GNR os números foram menores.

O ministro avançou também que mais de 500 bombeiros estiveram infetados com covid-19 ou de quarentena em janeiro.

Eduardo Cabrita sublinhou que foi na segunda quinzena de janeiro que se registou este "nível mais elevado".

O governante garantiu que estes casos de covid-19 nas forças de segurança e nos bombeiros não colocaram em causa a capacidade operacional e de resposta no âmbito do combate à pandemia e do estado de emergência.

Neste sentido, o ministro explicou que, integrados nas funções essenciais do Estado, os elementos das forças de segurança e os bombeiros são prioritários no processo de vacinação contra a covid-19.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG