Criança leva maior dose de antídoto de sempre depois de picada de aranha

O menino, australiano, recebeu 12 doses de antídoto, a maior toma de sempre no país, depois de ter sido mordido por uma aranha teia-de- funil que estava escondida no sapato

Matthew Mitchell foi levado de urgência para o Hospital Gosford, na costa central australiana, depois de ter sido mordido no dedo por uma aranha teia-de-funil que estava escondida no seu sapato. O rapaz de 10 anos sobreviveu por pouco. Precisou de levar 12 doses de um antídoto para o veneno da aranha, o que foi, até agora, a maior toma de sempre desse mesmo antídoto na Austrália.

A aranha venenosa foi capturada e levada para o Parque Australiano de Répteis, onde causou sensação e falatório. Mas a cura do rapaz foi motivo de ainda maior admiração. "Nunca ouvi falar de uma toma destas (de antídoto), é incrível", disse à agência Australian Associated Press o diretor geral do Parque, Tim Faulkner. "E ter conseguido sair do hospital pelo próprio pé apenas um dia depois, e sem quaisquer efeitos, é uma verdadeira prova do efeito do antídoto".

A aranha teia-de-funil é considerada a mais mortífera do mundo porque o seu veneno pode matar alguém em 15 minutos apenas. Apesar da reputação terrível das aranhas na Austrália, as mortes causadas pelas as mordidelas são muito raras, graças à introdução do potente antídoto no mercado.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG