Proteção Civil de Viana do Alentejo propôs aulas não presenciais

Surtos ativos já provocaram 40 mortes em lares da Santa Casa da Misericórdia do concelho.

A Proteção Civil de Viana do Alentejo propôs a passagem ao regime de aulas não presencial para todas as turmas do 3.º ciclo e do secundário do concelho, devido à covid-19, revelou esta quarta-feira o presidente da autarquia.

A deliberação, disse Bernardino Bengalinha Pinto à Lusa, partiu da Comissão Municipal de Proteção Civil do concelho de Viana do Alentejo, do distrito de Évora, mas aguarda ainda uma resposta da Direção-Geral dos Estabelecimentos Escolares (DGEstE).

Com 2742 habitantes, Viana do Alentejo é um dos concelhos de risco extremamente elevado de contágio da covid-19, motivo pelo qual a deliberação da comissão municipal obteve parecer favorável das autoridades de Saúde Pública local e regional, acrescentou o autarca.

Neste momento, apenas uma turma do 3.º ano de escolaridade da Escola Básica e Secundária Dr. Isidoro de Sousa, na sede de concelho, está em isolamento, mas este é "um dado que muda constantemente", frisou. "Segundo informações do agrupamento de escolas, existem cerca de três dezenas de alunos com contactos de alto risco em isolamento. Há alunos que ainda não frequentaram as aulas desde o início do 2.º período", especificou.

Questionado sobre uma possível data para obtenção de uma resposta à proposta enviada, Bengalinha Pinto lembrou que o assunto cabe à Direção de Serviços do Alentejo da Direção-Geral dos Estabelecimentos Escolares (DGEstE). Este organismo "pede o parecer à diretora-geral" da DGEstE, mas, por se tratar de uma dependência do Ministério da Educação, as indicações serão "no sentido de não encerrar" as escolas, admitiu.

A Lusa contactou a DGEstE Alentejo, que remeteu para o gabinete de comunicação do Ministério da Educação, não tendo sido possível obter qualquer esclarecimento até ao momento.

Segundo a última atualização publicada pela página da Câmara de Viana do Alentejo no Facebook, com dados da Direção-Geral da Saúde "referentes a 17 de janeiro", o concelho tinha, até essa data, 237 casos ativos de covid-19.

No lar de Idosos da Santa Casa da Misericórdia de Viana do Alentejo a covid-19 já tirou a vida a oito utentes. No lar da Santa Casa da Misericórdia de Alcáçovas os surtos ativos já provocaram 32 mortes.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG