Problemas com certificados de dose de reforço em Portugal resolvidos

Problemas reportados pelo executivo comunitário na quinta-feira já se encontram resolvidos. UE lembra que "cabe aos países aplicar as regras de codificação e retificar os certificados caso estes tenham sido codificados de forma diferente", devendo estar tudo resolvido até 1 de fevereiro.

A Comissão Europeia disse esta sexta-feira ter sido notificada de que os problemas em Portugal na emissão de certificados covid-19 da União Europeia (UE) com a informação da dose de reforço da vacina estão já resolvidos, não existindo constrangimentos.

Em resposta enviada à Lusa, fonte oficial do executivo comunitário informa que "os problemas com a emissão de certificados contendo informação sobre a administração da dose impulsionadora foram resolvidos com sucesso em Portugal e que já não existem problemas no país".

O esclarecimento surge um dia depois de a Comissão Europeia ter admitido este tipo de problemas, explicando que os técnicos da instituição estavam em contacto com as autoridades portuguesas relativamente ao certificado que atesta administração da dose de reforço após uma série primária de vacinação anticovid-19 (de duas doses), como estipulado pelas regras europeias desde final de dezembro passado.

Na quinta-feira, a mesma fonte confirmou a existência de alguns problemas na emissão de certificados digitais das doses de reforço, referindo que os peritos já estavam em contacto com as autoridades portuguesas.

Em resposta escrita enviada à Lusa já esta sexta-feira, os Serviços Partilhados do Ministério da Saúde garantem não ter "registo de constrangimentos técnicos associados à emissão de Certificados Digitais Covid da UE com a informação referente à dose de reforço da vacina".

Mais Notícias

Outras Notícias GMG