Primeira vítima mortal do incêndio em Espanha é um lince ibérico

Lince ibérico vivia perto da zona consumida pelas chamas e morreu devido ao stress

Morreu uma fêmea de lince ibérico na sequência do incêndio que deflagrou sábado junto ao Parque Nacional de Doñana, no sul de Espanha. O animal, chamado Homer, foi retirado do centro de cativeiro El Acebuche são e salvo, mas acabou por morrer devido ao stress causado pela situação.

Segundo fontes do centro, citadas pelo El País, a Homer morreu no domingo devido ao stress depois de ter sido capturada e transportada para um local seguro. As autoridades espanholas garantem que os outros linces que viviam em cativeiro estão bem.

O centro de cativeiro El Acebuche foi ameaçado pelas chamas nas imediações do Parque Nacional de Doñana e os responsáveis decidiram levar os animais para outro local. Foram capturados 14 linces - cinco crias e nove adultos - e outros 13 linces adultos foram libertados para poderem escapar em caso de ameaça das chamas.

De acordo com os protocolos, o cativeiro era obrigado a abrir as portas em caso de incêndios para que alguns animais conseguissem fugir. Num comunicado, o centro afirmou que vai avaliar a situação, analisar quantos animais escaparam e recapturá-los.

Homer estava no centro desde junho de 2013, altura em que foi capturada ferida, acabando por ficar cega. Em 2015 e em 2016 teve crias, mas poucas sobreviveram. Um vídeo publicado este mês no Facebook mostra o lince e as crias.

O lince ibérico é o felino mais ameaçado do mundo, segundo o El País. Um censo de 2016 referia que há 483 linces ibéricos divididos por Espanha e Portugal.

Mais de 2000 pessoas foram desalojadas preventivamente devido a este fogo que deflagrou no sábado em Moguer, na área natural envolvente do Parque Nacional de Doñana, próximo de Huelva.

Mais de uma centena de bombeiros e sete meios aéreos juntaram-se na manhã desta segunda-feira às equipas de combate ao incêndio, que continua ativo. De acordo com as autoridades, o número de aviões e helicópteros de combate a incêndios pode vir a aumentar nas próximas horas.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG