Prémio de sete milhões do Totoloto está por reclamar

Só nos primeiros dez meses do ano, ficaram por reclamar sete milhões. Em dezembro, saíram sete milhões no Totoloto que também estão por levantar

O prémio de sete milhões de euros do Totoloto que saiu no passado dia 7 de dezembro ainda não foi reclamado pelo vencedor. A notícia é avançada pelo jornal Correio da Manhã, que acrescenta que o boletim premiado foi registado em Montelavar, Sintra.

Mas este prémio por reclamar não é o único: ao todo, são mais de 14 milhões de euros, em prémios atribuídos pela Santa Casa da Misericórdia, que não foram levantados. De janeiro a outubro, ficaram esquecidos sete milhões de euros, a juntar aos sete milhões do Totoloto que não foram reclamados em dezembro.

Entre janeiro e outubro, o montante mais alto por reclamar pertencia ao Euromilhões, num total de 4,5 milhões de euros. Os restantes 2,5 milhões diziam respeito aos outros jogos da Santa Casa.

O prémio de sete milhões do Totoloto poderá ser reclamado até março e, caso isso não aconteça, reverte para a instituição.

Em 2015, refere o CM, os prémios caducados chegaram aos 8,6 milhões de euros; em 201, o valor foi ainda mais alto, 9,1 milhões. O valor foi encaixado pela Santa Casa da Misericórdia.

Em 2016, a Raspadinha passou a ser o jogo mais rentável da Santa Casa, título que fora detido até então pelo Euromilhões: em dez meses, rendeu 1113 milhões de euros, mais 232 do que em todo o ano de 2015.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG