Portugal é o 13.º país da União Europeia com mais vacinação completa

A megaoperação do último fim de semana colocou Portugal a meio da tabela na União Europeia. Com 7% da população vacinada, 689 329 pessoas, estamos à frente de países como a Alemanha e a França.

No último fim de semana, Portugal alcançou um recorde de vacinação: 183 mil doses, fazendo que se alcançasse o limiar de 2,5 milhões de doses administradas. No sábado foram administradas 120 mil vacinas, no domingo 63 mil. Do total, 120 mil eram profissionais do ensino, docentes e não docentes. Mas desde que se iniciou o processo de vacinação já foram administradas 2 679 813 doses, 2 015 225 de primeiras doses e 689 329 de segundas, mais de 420 mil e 53 mil, respetivamente, do que na semana anterior.

De acordo com o site da Universidade de Oxford que faz a avaliação do mundo inteiro, em relação à União Europeia e reportando aos dados iniciais desta semana, Portugal está entre os 13 países que mais população têm com vacinação completa (7%).

Atrás de nós estão países como Alemanha e França. No entanto, para o especialista em vacinas Luís Graça, que também integra a comissão técnica de vacinação contra a covid-19, "mais do que olhar para a tabela é olhar para o que se está a passar. Se as vacinas chegam e não ficamos com elas acumuladas, quer dizer que o processo está a correr bem".

O especialista explica que o facto de Portugal estar à frente na vacinação completa relativamente a alguns países, como a Holanda, pode ter que ver com o facto de estes países terem optado por atrasar as segundas doses e aumentar o número de população vacinada só com uma dose. No caso da Holanda, já há 2,96 milhões de pessoas com a primeira dose, enquanto Portugal tem 2 milhões de pessoas.

Uma opção que segundo o investigador não deve ser criticada ou rotulada se está certa ou errada, simplesmente porque "tal decisão depende da realidade de cada país". "É difícil comparar diretamente os valores de percentagem dos diferentes países pelas diferentes estratégias que cada um tem assumido. Os países que adiaram a segunda dose da vacina vão ter uma maior percentagem de população coberta com a primeira dose e uma menor percentagem com a vacinação completa."

Por exemplo, sublinha Luís Graça, "Portugal optou por atrasar ligeiramente a segunda dose da vacina da Pfizer, mas há outros países que aumentaram esse intervalo para 42 dias. Estas diferenças fazem que seja um pouco difícil comparar países. Acho que o importante, e além das estratégias que cada país segue, é que Portugal está muito perto de outros países, o que significa que estamos a administrar as vacinas que chegam".

O site ourworldindata.org revela que a seguir a Portugal estão a Alemanha e a França com 6,6% da população completamente vacinada, embora em relação à população só com a primeira dose são dos países que estão à frente, com 16,43 milhões e 12,5 milhões respetivamente.

Com a vacinação completa atrás de Portugal estão ainda o Chipre (6,5%), a Estónia e a Suécia (6,4%), a Eslováquia (6,3%) e a Bélgica (6,1%). Depois, há ainda a Polónia com 5,9% da população com as duas doses da vacina, a Holanda com 4,8%, a Croácia com 3,4% a Finlândia com 2,2%, a Bulgária com 1,9% e a Letónia com 1,5%.

Na frente da tabela da União Europeia estão Malta e Hungria - dois países que têm 19,2% e 14,4% da população já com as duas tomas da vacina. Depois, está Dinamarca (8,7%), República Checa (8,2%), Áustria (8,1%), Lituânia e Eslovénia (7,7%), Grécia (7,4%), Itália (7,5%), Irlanda (7,1%) e Espanha (7,3%), Luxemburgo (7,3%) e Portugal (7%). Só com a primeira dose, destacam-se então países como Alemanha (16,93 milhões), França (12,5 milhões), Itália (10,78 milhões), Espanha (9 milhões), Polónia (6,24 milhões), Hungria (3,72 milhões), Holanda (2,96 milhões), Portugal (1,93 milhões), Grécia (1,72 milhões), Áustria (1,76 milhões) Suécia (1,67 milhões), República Checa (1,61 milhões) e Finlândia (1,32 milhões). Os restantes países ainda não atingiram sequer um milhão de pessoas com a primeira dose de vacinas.

No entanto, e tal como referiu na segunda-feira a comissária europeia da Saúde, Stella Kyriakides, quando divulgava que foram encomendadas mais 100 milhões de doses à Pfizer, devendo assim a UE receber um total de 600 milhões de doses desta empresa até ao final de 2021, a meta de atingir 70% da população europeia vacinada até ao verão mantém-se.

Até agora, na UE já há 180 milhões de pessoas vacinadas. Em Portugal, o coordenador da task force para o Plano Nacional de Vacinação contra a Covid-19, o vice-almirante Gouveia e Melo, já afirmou que a meta de ter 70% de portugueses inoculados até final do verão se mantém.

No mundo e com vacinação completa, há a destacar Israel com 57,5% da população com as duas tomas, depois o Chile com 28,4%, o Bahrein com 29,9%, os EUA com 25,2%, a Sérvia com 18%, o Reino Unido com 14,6%, a Hungria com 14,4%, Marrocos com 11,3%, Turquia com 9,2%, Brasil com 3,8% e Índia com 1,2%. China, Índia, EUA e Brasil são dos países que mais vacinam por dia. Dos 4,24 milhões de pessoas até 1,14 milhões, respetivamente.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG