Portugal dos Pequenitos reabre mais tecnológico e educativo

Sete meses depois de fechar portas para obras, parque reabre hoje ao público e traz novidades: aplicação e um QRcode permitem agora "viajar" pelas regiões ali representadas.

Um dos espaços mais emblemáticos de Coimbra (e do país) reabre hoje ao público, depois de sete meses fechado para obras. O Portugal dos Pequenitos acaba de sofrer obras de melhoramento da rede de infraestruturas e intervenções de requalificação paisagista. "Este é o primeiro passo do projeto amplo, de requalificação e de expansão, de que o Portugal dos Pequenitos vai beneficiar nos próximos anos", revela Patrícia Viegas Nascimento, presidente da Fundação Bissaya Barreto, proprietária do espaço, que em junho comemora 81 anos. Quer dizer que ao longo do próximo mês o parque lúdico-pedagógico vai comemorar com os visitantes, e por isso "será disponibilizado, de forma gratuita, um voucher para desbloquear a APP do Parque que serve como guia de visita, com informação de 140 pontos de interesse".

Presidente da Fundação há 12 anos, Patrícia Viegas Nascimento considera que o Portugal dos Pequenitos é "um dos pilares" da instituição. "Talvez a obra mais emblemática que o professor Bissaya nos legou. Por isso achámos que neste momento era importante dotá-lo de novos conteúdos", disse ao DN. Por outro lado, acentuava-se alguma degradação no parque, e foi por aí que a Fundação começou.

Numa nota enviada à imprensa, os dois arquitetos paisagistas responsáveis pelo projeto do Portugal dos Pequenitos destacam "a oportunidade de reabilitar de um modo sistémico o parque onde a sua deterioração era mais acentuada".

Frederico Vital Soares e Eduardo Costa Pinto aludem às várias intervenções realizadas, como a renovação em infraestruturas e também a requalificação dos espaços verdes do jardim do parque. Os arquitetos realçam "a praça renovada no momento de entrada, em pedra de corte irregular reaproveitada dos pavimentos antigos, o momento inicial de visita, mas também o "caminho de volta" do "Novo Portugal dos Pequenitos"", em homenagem ao mentor, Fernando Bissaya Barreto.

Entre maio e outubro, vai estar patente exposição "Materiais e Mestrias", repartida por quatro módulos distribuídos pelo parque, que pretende captar a atenção dos visitantes para a mestria e génio criativo com que o arquiteto Cassiano Branco o executou, há mais de oito décadas. Aí haverá um "guia de viagem" que convida as famílias a percorrer o espaço, chamando a atenção para aspetos arquitetónicos que passem despercebidos.

Pensada e orientada pelo conhecimento dos materiais de construção tradicionais e do património etnográfico de Portugal e Países de Expressão Portuguesa, a exposição conta com objetos do acervo do parque, minuciosos trabalhos fotográficos de serralharia, cerâmica, cantaria e carpintaria e réplicas de aguarelas da autoria de Ana Fróis.

Mais árvores e uma APP

No âmbito da requalificação do espaço exterior, foram feitas plantações de espécies autóctones dos diversos países e das regiões representadas no parque. Além disso, o Portugal dos Pequenitos aproveitou para fazer um verdadeiro upload: "identificámos cada monumento e cada casinha com um QRCode, através de uma APP que lançámos", conta a presidente da Fundação, que fala de "uma visita guiada, de uma forma mais autónoma, adaptada aos tempos atuais".

De resto, a Fundação tem plena consciência das mudanças que ocorreram na sociedade, e nas crianças, e por isso nos próximos meses avança para a continuação do projeto de requalificação nos pavilhões. A presidente fala de "uma componente mais interativa e mais apelativa", sem descurar toda a experiência que constitui a riqueza do Portugal dos Pequenitos: um parque-jardim representativo do Património Arquitetónico de Portugal, não só no que respeita aos distintos estilos arquitetónicos, como às diversas tipologias de construção, realizadas de acordo com os diferentes fatores geomorfológicos de cada região.

"Tudo é minúsculo para nós - mas grande para as Crianças - e tudo é verdadeiro", disse sobre o parque o mentor, Fernando Bissaya Barreto (1886-1974). Natural de Castanheira de Pêra, o catedrático, médico-cirurgião, foi uma das personalidades que mais marcou Coimbra e o país. O Portugal dos Pequenitos começou a ser construído no final dos anos 30, com a primeira fase dedicada ao conjunto de casas regionais portuguesas. A segunda e terceira fases correspondem ao espaço ilustrativo dos principais monumentos do país e à representação etnográfica e monumental de locais do mundo onde se fala português.

O parque proporciona a miúdos e graúdos um contacto com diversos aspetos culturais da etnografia portuguesa e dos restantes países, desde o mobiliário, traje e artesanato, tudo numa escala adequada aos mais pequenos. A partir de agora é possível utilizar o sistema Blueticket, dando ao visitante a possibilidade de adquirir o bilhete de entrada online. O Portugal dos Pequenitos funciona todos os dias, das 10 às 19 horas.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG