Média diária de novos casos saltou de 4689 para 8062 numa semana

De acordo com o boletim epidemiológico da Direção-Geral de Saúde, Portugal conta mais 7502 casos e 102 mortes nas últimas 24 horas diárias.

Portugal contabiliza mais 102 mortes e 7502 novos casos de covid-19 nas últimas 24 horas, de acordo com os dados do boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS) deste domingo (10 de janeiro).

Há, atualmente, 106 778 casos ativos de covid-19 no país.

É o desfecho de uma semana em que o número de novos contágios disparou, atingindo uma média de 8062 casos diários, muito acima dos 4689 casos por dia registados na semana anterior, entre 28 de dezembro e 3 de janeiro.

Este domingo há um decréscimo no número de casos (menos 1976) e óbitos (menos 9) por comparação com os valores de sábado, mas os internamentos, nomeadamente em cuidados intensivos, continuam a aumentar.

Nesta altura há 3770 doentes internados, mais 215 que ontem - e mais 726 que no domingo passado.

Há 588 pessoas em cuidados intensivos, mais 18 que no dia anterior - e mais 58 do que há uma semana.

Este é o 10.º dia consecutivo em que os internamentos em UCI aumentam e o nono dia em que há uma tendência de aumento no número de internados. Num e noutro caso os números deste domingo representam o pico máximo desde o início da pandemia.

Em termos de divisão geográfica, a região de Lisboa e Vale do Tejo lidera o número de novos casos - 2752 - e também é a área com mais óbitos: 39. Na região norte há registo de 2600 novos casos e 27 mortes.

Há mais 3038 pessoas recuperadas no país, para um total de 369 108. Nesta altura há 117 210 pessoas em vigilância, mais 3684 que no dia anterior.

Números dispararam na última semana

Este domingo, 10 de janeiro, é o último de uma semana em que o número de casos de contágio por covid-19 disparou no país - no total foram 56 435 novos casos, uma média de 8062 por dia. São mais 23 754 casos do que aqueles que foram registados na semana anterior, entre 28 de dezembro e 3 de janeiro.

Uma tendência que se repete no número de óbitos. Esta semana o número de mortos ascendeu aos 685 no total (uma média de 97,8 por dia), mais 186 que na anterior. O número de doentes recuperados também subiu: foram 26573 no total (média de 3796), mais 3028 que nos sete dias antecedentes.

Comparando a semana que fecha hoje, em termos de dados epidemiológicos, com a semana do Natal - de 21 a 27 de dezembro - constata-se que os novos casos quase triplicaram, passando de 20 452 para os atuais 56 435. O número de mortos passou de 485 para 685.

No final da semana de natal, a 27 de dezembro, estavam 2870 pessoas internadas (3770 atualmente) e 504 em UCI (agora 588).

Recorde-se que o Natal teve regras de restrição mais ligeiras do que tem sido habitual nas últimas semanas, sem proibição de circulação entre concelhos. Também não houve recolher obrigatório às 13 horas nos concelhos de risco extremo ou muito elevado de contágio no sábado, 26 de dezembro. As medidas restritivas voltaram a apertar a partir de dia 27.

A última sexta-feira foi o pior dia desde o início da pandemia, com um recorde de mortes (118) e de novos casos (10 176).

A pandemia provocada pelo novo coronavírus já fez pelo menos 1.926.570 mortos em todo o mundo desde que foi notificado o primeiro caso na China, segundo o balanço diário da agência France-Presse.

Mais de 89,5 milhões de pessoas foram infetadas em todo o mundo. Cerca de 55 milhões foram consideradas curadas, de acordo com os dados oficiais citados pela agência francesa.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG