PJ detém dois suspeitos de matarem "Conde" de Guimarães

Dois homens de 40 e 70 anos foram detidos por suspeita de homicídio de furto qualificado de Fernando "Conde", um empresário do ramo da eletricidade, em janeiro do ano passado.

A Polícia Judiciária deteve esta terça-feira dois homens, de 40 e 70 anos, suspeitos de terem matado Fernando "Conde", um empresário do ramo da eletricidade, em janeiro do ano passado nas Caldas das Taipas, em Guimarães, distrito de Braga, anunciou aquela polícia.

Segundo a PJ, no dia 08 de janeiro de 2020, a "vítima foi atraída às imediações da praia fluvial de Briteiros, nas Caldas das Taipas, onde foi agredida e atirada ao rio Ave, vindo o seu corpo a ser detetado, no dia 22 de janeiro, passados 14 dias, no canal fluvial do Parque da Ínsua, em S. Cláudio de Barco, Guimarães".

No comunicado, a PJ refere que "subjacente à prática deste crime estão suspeitas do envolvimento da vítima num crime de alegado furto em residência, ocorrido em meados de dezembro de 2019, de que um dos presumíveis autores teria sido ofendido".

Os detidos, de 40 e 70 anos, "sendo um cortador de carnes e o outro reformado, este último com antecedentes criminais pelos crimes de ofensas à integridade física e fraude fiscal, vão ser presentes a primeiro interrogatório judicial para aplicação das medidas de coação", acrescenta a PJ.

Segundo a PJ, os dois homens são anda suspeitos do crime de furto qualificado.

Em 14 de janeiro do ano passado, fonte da GNR disse à Lusa que o Ministério Público estava a investigar o desaparecimento de um homem em Guimarães, tendo decorrido buscas no rio Ave.

O homem desaparecido residia em Creixomil, no concelho de Guimarães, e saiu de casa na noite de 08 de janeiro, de carro, alegadamente para visitar um cliente, e nunca mais foi visto.

O corpo do homem foi encontrado a boiar num rio na freguesia de Barco.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG