Pedalar para ir trabalhar ou estudar pode render 30 euros por mês

Braga é uma das três cidades envolvidas no "Bicification", um projeto-piloto europeu para promover a mobilidade sustentável, que dá prémios a quem usa a bicicleta e partilha os dados de viagem através de uma app.

As cidades de Braga, Talín ou Istambul vão estar ligadas através de um projeto-piloto europeu que pretende promover o uso da bicicleta de uma forma particularmente inovadora. Premiar os ciclistas urbanos que aceitem participar no "Bicification" é a fórmula encontrada pelo EIT- Urban Mobility, um organismo da Comissão Europeia, para incentivar estudantes e trabalhadores a adotarem uma mobilidade mais sustentável. Mas também para ajudar a desenhar cidades mais amigas da bicicleta.

O projeto, que arranca já em junho em Portugal, Estónia e Turquia, prevê incentivos financeiros para os 500 participantes a selecionar em cada cidade, que podem chegar aos 28 euros mensais para uso no comércio local. Em troca, os ciclistas aceitam que as suas deslocações sejam mapeadas, através de um sistema GPS e de uma app associada, e posteriormente monitorizadas numa plataforma de dados centralizada desenvolvida pela Pin Bike.

O objetivo assumido pelo EIT- Urban Mobility é que a aplicação possa ajudar a definir os padrões de mobilidade dos ciclistas e, assim, ajudar os departamentos municipais de urbanismo a criarem as infraestruturas mais adequadas.

Por cada quilómetro percorrido, serão atribuídos 25 cêntimos em viagens casa-escola ou casa-trabalho e sete cêntimos em viagens genéricas. E por cada 10 euros recolhidos, a aplicação gera automaticamente um voucher de 10 euros que pode ser utilizado nas lojas das cidades que participam no projeto. O máximo que cada participante poderá acumular será um euro por dia ou 28 euros por mês.

Candidaturas até 31 de maio

A autarquia de Braga abriu as candidaturas em abril e os interessados poderão concorrer até 31 de maio, desde que tenham mais de 15 anos, residam ou trabalhem na cidade e possuam uma bicicleta e um smartphone.

A iniciativa coincide com um momento em que a capital minhota tem um plano para reforçar as ciclovias da cidade. Depois da aposta em três vias para bicicletas - Ecovia do Este, da Rua Nova de Santa Cruz e da Variante da Encosta -, o município quer aumentar esta capacidade em cerca de oito quilómetros, chegando aos 22 quilómetros totais, até 2024. Segundo o município, a rede de ciclovias bracarense vai estender-se até à Avenida da Liberdade, do Dr. António Palha e à Variante do Fojo, referiu a autarquia na apresentação do projeto Bicification.

A lógica deste projeto é a de que todas as partes envolvidas ganhem. "Os utilizadores registados recebem incentivos monetários pelas autoridades locais, enquanto as cidades beneficiam de dados valiosos e fiáveis sobre as rotas preferidas", as quais poderão dar indicações sobre potenciais pontos estratégicos para investimento em infraestruturas", refere o site do projeto. Os ganhos monetários poderão ser utilizados no comércio local e, por isso, há "um benefício adicional para as comunidades locais".

Talín vai ter mais 40 km de ciclovia

Na capital da Estónia, o vice-presidente de Talín, Vladimir Svet, cidade para qual estão previstos 40 km de novas ciclovias no centro da cidade, explicou o plano: " o nosso objetivo é implementar gradualmente a Estratégia de Ciclismo de Tallinn e promover o ciclismo como um meio de transporte diário". Por isso, acrescentou, "é importante que esses projetos de desenvolvimento envolvam pessoas que realmente utilizam as ciclovias da cidade no dia-a-dia. Dessa forma, podemos saber se os percursos planeados são convenientes e seguros, e se eles estão realmente nos trajetos que os ciclistas usam."

Em paralelo, o Bicification prevê outro incentivo, numa lógica de gamificação, em que os utilizadores competem uns com os outros, sendo posicionados num ranking. Consoante o empenho no projeto, de acordo com os termos e condições, os participantes irão receber pontos, que se poderão vir a traduzir também num incentivo financeiro extra.

O parceiro de investigação de Talín no projeto Bicification é a Tallinn University of Technology. Anu Masso, professor associado de Big Data em ciências sociais contextualiza: "Internacionalmente, este compartilhamento voluntário de dados pessoais de mobilidade dos ciclistas tornou-se uma maneira comum e popular dos cidadãos terem voz na construção da infraestrutura urbana".

A aplicação irá agregar várias funcionalidades, disponibilizando aos 500 participantes do Bicification o acesso ao ranking, ao número de sessões, ao histórico, à distância percorrida, à velocidade média, às emissões de CO2 evitadas, ao dinheiro acumulado pelos km percorridos. A localização de bebedouros ou de outros equipamentos relevantes para os ciclistas e a localização das lojas locais aderentes também estarão na app.

O projecto Bicification, financiado pela iniciativa EIT Urban Mobility, do Instituto Europeu de Inovação e Tecnologia (EIT), irá decorrer entre Junho e Setembro e prevê alcançar 100 mil utilizadores em 90 cidades ao longo dos próximos cinco anos.

dnot@dn.pt

Mais Notícias

Outras Notícias GMG