"Passaporte de vacinação sim, mas sem abdicar da testagem"

Raquel Duarte, antiga secretária de Estado da Saúde e mentora do plano de desconfinamento, manifestou-se esta segunda-feira favorável à existência de um passaporte europeu de vacinação, o chamado certificado digital verde, mas "sem abdicar da testagem" até estarem garantidos todos os pressupostos de segurança da nova medida, avisou a pneumologista, notando que isso ainda não a tranquiliza.

"Não abdicaria da testagem até os pressupostos estarem seguros", insistiu numa emissão da ronda "Conversa à varanda", desta vez sobre o passaporte de vacinação transmitida pelo Jornal de Notícias a partir do Terminal de Cruzeiros de Leixões, em Matosinhos.

A União Europeia está a acelerar a negociação para ter um passaporte de vacinação antes do início do verão de forma a evitar um segundo verão consecutivo com a mobilidade gravemente restrita devido à pandemia.

Raquel Duarte enumerou, porém, vários pressupostos que "não são totalmente seguros" e não a "tranquilizam de todo", como por exemplo a duração da imunidade após a vacina, embora favorável ao conceito de passaporte de vacinação que, segundo o projeto da Comissão Europeia, vai ser gratuito, com um código de barras para leitura tanto na versão digital como impressa e terá a informação na língua oficial do país de emissão e em inglês.

O certificado pode incluir informações sobre se um viajante foi vacinado contra o vírus, um resultado de teste da covid-19 e informações sobre a recuperação de uma infeção. Os eurodeputados apoiaram o recurso ao procedimento de urgência que permite a rápida criação do certificado verde digital que visa facilitar a circulação segura e livre dentro do espaço europeu durante a pandemia.

Recrutar voluntários para vacinação

Na mesma conversa, Raquel Duarte deixou outros avisos, defendendo sobretudo segurança mais do que rapidez. A seu ver, o desconfinamento deve ser baseado mais em dados do que em datas. De resto, disse que "é muito importante vacinar o mais rápido possível" e deu o exemplo da Inglaterra que recrutou voluntários sob supervisão para a vacinação, sugerindo um plano semelhante em Portugal para que possamos ter "uma eficácia semelhante".

A propósito da circulação no espaço europeu, na conversa que foi moderada pelo jornalista Pedro Cruz, a secretária de Estado das Comunidades Portuguesas, Berta Nunes, diz que servirá "para reanimar o turismo", uma vez que permitirá ao portador do certificado verde digital fazer também viagens não essenciais.

A governante destacou que o novo passaporte servirá para "retomar a mobilidade dentro da União Europeia e facilitar a vida às pessoas". Berta Nunes sublinhou que a UE se esforçará até ao verão para ter este certificado pronto, manifestando o desejo de que "o mercado interno europeu funcione".

Mais Notícias

Outras Notícias GMG