Panorâmico de Monsanto iluminado pela Neurofibromatose

Estima-se que a Neurofibromatose afete 4.000 pessoas em Portugal.

Esta segunda-feira, 17 de maio, assinala-se o Dia Mundial da Neurofibromatose, doença genética rara. Juntamente com a campanha global "Shine a Light on NF", o Miradouro Panorâmico de Monsanto iluminou-se de verde e azul na passada sexta-feira.

Segundo Theo Fernandes, da Associação Portuguesa de Neurofibromatose, esta condição é um conjunto de três doenças genéticas raras. "Neurofibromatose tipo 1 (NF1), a mais frequente; neurofibromatose tipo 2 (NF2) e Schwannomatose. Qualquer uma das neurofibromatoses predispõem para o aparecimento de tumores e pode ser transmitida por via hereditária ou surgir de novo, devido a uma mutação espontânea", explicou.

Os sintomas variam consoante o tipo de neurofibromatose. Os sintomas da NF1 são "manchas café-au-lait (café com leite) espalhadas pelo corpo, zonas de hiperpigmentação da íris dos olhos, denominadas de nódulos de Lisch, efélides (sardas) inguinais e axilares, neurofibromas cutâneos ("altos" por baixo da pele)".

Na NF2, os portadores "podem desenvolver tumores benignos associados aos nervos situados ao longo de todo o corpo", a partir da adolescência.

Os sintomas do tipo schwannomatose são "dor neuropática em tumores designados por schwannomas". "Outras manifestações clínicas típicas incluem dormência e fraqueza devido à compressão dos nervos ou da espinha dorsal", esclareceu.

Estima-se que a doença afete 4.000 pessoas em Portugal, cerca de 250.000 na Europa e 2.5 milhões em todo o mundo.

Para assinalar o dia mundial da doença, vários médicos, doentes e familiares juntaram-se à campanha global "Shine a Light on NF" no Miradouro Panorâmico de Monsanto, em Lisboa, na noite de 13 de maio, e iluminaram o monumento de verde e azul.

Veja o vídeo.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG