Operação da ASAE. Cerca de 400 operadores fiscalizados a nível nacional

A operação da ASAE na área do transporte de bens alimentares e não alimentares envolve cerca de 160 inspetores e começou às 18:00 de segunda-feira nas principais fronteiras terrestres nacionais e prolonga-se até às 20:00 de hoje.

Cerca de 400 operadores foram fiscalizados até ao inicio do dia de hoje numa operação nacional que a Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE) está a desenvolver para fiscalizar o transporte de bens.

Segundo explicou à Lusa o inspetor-geral da ASAE, Pedro Portugal Gaspar, esta operação na área do transporte de bens alimentares e não alimentares, que começou pelas 18:00 de segunda-feira nas principais fronteiras terrestres nacionais e se prolonga até às 20:00 de hoje, envolve cerca de 160 inspetores.

"Está distribuída por 50 pontos diferentes do território nacional, do Algarve a Trás-os-Montes, e visa o controlo do ponto intermédio entre a produção ou o armazenamento e o ponto retalho de distribuição ao consumidor final", explicou Pedro Portugal Gaspar.

O responsável reconheceu que, globalmente, o setor do transporte apresenta uma "tendência de cumprimento bastante aceitável" e que, até às 07:30 de hoje, com cerca de 400 operadores fiscalizados, ainda não tinha sido detetado qualquer incumprimento.

Pedro Portugal Gaspar sublinhou a importância destas operações, sobretudo pelo aproximar da época festiva da Páscoa: "O setor do transporte apresenta uma tendência de cumprimento globalmente bastante aceitável, mas por vezes há episódios que podem ocorrer".

"Por vezes há episódios que, em função da quantidade de produto transportada, têm uma dimensão considerável", afirmou, exemplificando: "Um camião TIR, que transporta cerca de 12 toneladas, se não estiver em condições é logo uma quantidade grande de incumprimento".

"A tendência da taxa de incumprimento [no transporte] é reduzida, o que não quer dizer que não possam aparecer alguns aspetos isolados. Pela importância do setor transporte e, particularmente, em período festivo, interessa acompanhar", acrescentou.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG