O "Q" de James Bond é uma mulher na vida real 

Papel de especialista em tecnologia dos serviços secretos britânicos sempre foi representado por homens nos filmes

A personagem Q dos filmes de James Bond é na vida real uma mulher, segundo o diretor dos serviços secretos de inteligência britânicos Alex Younger.

A figura especialista em tecnologia que cria todos os aparelhos e dispositivos que o agente secreto usa nas missões tem sido representada por um homem em todos os filmes da saga de James Bond, o que alimenta os estereótipos, segundo Younger.

"A verdadeira Q está ansiosa por conhecer-vos e é com muito prazer que vos digo que a verdadeira Q é uma mulher", disse esta quarta-feira o diretor do MI6 na cerimónia de entrega de prémios Women in IT, que quer reconhecer e destacar o papel das mulheres no mundo da indústria tecnológica.

Nos filmes, Q inventa dispositivos que vão desde leitores de impressões digitais, relógios que são bombas, canetas e cintos com armas escondidas e cadeiras de rodas que lançam mísseis.

Younger afirmou na cerimónia que os filmes são benéficos em parte. "Fazem os nossos adversários acreditarem que há um agente da MI6 por trás de cada arbusto e que somos 10 mil vezes maiores do que realmente somos", explicou, segundo a BBC.

Por outro lado, os filmes do agente secreto mais famoso do mundo insinuam que "apenas um tipo de pessoa se junta ao MI6 - pessoas de estatuto elevado e que estudaram em Oxford", quando a agência quer recrutar pessoas de diferentes origens para promover a diversidade.

"Esta questão influência algo que considero importante, que é chegar a todas as comunidades no Reino Unidos e garantir que temos os melhores funcionários, independentemente das suas origens", continuou Younger.

"Quanto maior diversidade existir na sala, nestas circunstâncias de alto pressão em que vivemos, melhor são as decisões que tomamos", explicou o diretor do MI6.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG